Fabrício Carpinejar

Uma ode à música brega pelo autor de Mulher Perdigueira

, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2010 | 00h00

1. I CAN"T STOP LOVING YOU - Van Halen

"Canção que nasceu para trilha internacional de novela, dor de cotovelo e choro no escuro. Para cantar após descobrir que sua mulher tinha um caso com o porteiro."

2. SANDRA ROSA MADALENA - Sidney Magal

"Um Raul Seixas diluído em propaganda de xampu para cantar no engarrafamento de São Paulo."

3. BORBULHAS DE AMOR - Fagner

"Para nadar, nadar e morrer na praia."

4. PARE DE TOMAR A PÍLULA - Odair José.

"O terror das empregadas é um injustiçado, merecia bem mais crítica. Um grito do varão preguiçoso, que não deseja nem se mexer para colocar camisinha. Para cantar na Vara de Família no momento de acertar a pensão."

5. GARÇOM - Reginaldo Rossi

"Tem uma nostalgia ébria dos anos 50. Uma homenagem ao terapeuta mais barato do mundo, que somente cobra 10% para escutar nossas lamúrias.!"

6. MACARENA - Los del Rio

"A coreografia foi responsável por mais da metade das broxadas no final dos anos 90. Quase entrou como um extra ocidental do Kama Sutra."

7. PURPLE RAIN - Prince

"Marcou toda a minha geração. Nas reuniões dançantes, era o golpe derradeiro para beijar o pescoço da menina. Ela ficava tão paralisada com a breguice que não reclamava."

8. COMO UMA DEUSA - Rosana

"É a nossa Celine Dion. É o nosso Titanic. Depois dela, muitas mulheres abandonaram o Olimpo, aceitaram a celulite e desistiram de imitar a Vera Fischer. Para cantar no velório."

9. PELADOS EM SANTOS - Mamonas Assassinas.

"Irreverência nunca tem medida certa. Virou hit da torcida do meu time."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.