Faap expõe 400 anos de arte italiana

Obras produzidas desde o século 14 no país de Botticelli, Michelangelo e Leonardo Da Vinci estão na mostra 700 Anos de Arte Italiana - Obras-Primas da Calábria, com 108 obras recolhidas especialmente para a grande exposição que vem da Calábria, região ao sul da Itália formada por cinco províncias.Segundo o curador Giorgio Leone, é a primeira vez que alguns mestres da Calábria são colocados lado a lado. É também a primeira vez que temos aqui a oportunidade de conhecer, por meio de um espectro de tão longo período (do século 14 ao século 20), a arte de uma região específica. Ou melhor: na mostra não há somente obras de artistas da Calábria - ou da corte de Nápoles, da qual a região fez parte durante anos -, como também de artistas nascidos em outras regiões, mas cujos trabalhos foram feitos para coleções calabresas. O correto é dizer, então, que se trata de abordar não somente a "produção" local como o "gosto" local em épocas diferentes. É uma bela exposição que já de cara se abre com a escultura de mármore de um grande mestre, Pietro Bernini (1562-1629). Mas há ainda a presença dos pintores Luca Giordano (1634-1705), Mattia Pretti (1613-1699), Andrea Cefaly (1827-1907) e Francesco Jerace (1854- 1937) - seu anjo cravejado de pedras preciosas encerra a mostra. Obras-Primas da Calábria é um projeto que vem sendo realizado há mais de dois anos, especificamente para o público brasileiro. Suas mais de cem pinturas, esculturas e peças são provenientes de museus, coleções particulares e, claro, igrejas - "a Igreja sempre foi rica e adquiriu as melhores obras", diz Giorgio Leone, que assina a curadoria com Rosella Vodrett e teve assessoria do historiador brasileiro Luiz Marques. Assim, é claro que os temas sacros predominam. Apenas na última sala, com obras dos séculos 19 e 20, surgem outros assuntos - há paisagens quadros políticos e retratos do cotidiano calabrês. Obras-Primas da Calábria. - Faap. Rua Alagoas, 903, Prédio 1, 3662-7198. Grátis. 10h/20h (sáb. dom. e fer., 13h/17h). Até 13/11. Abertura domingo, 17h, para convidados. Para o público, abertura na terça-feira.

Agencia Estado,

25 de setembro de 2005 | 08h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.