Henri Cartier Bresson/Magnum
Henri Cartier Bresson/Magnum

Exposição traz obra do fotógrafo Cartier-Bresson

Invenção da primeira câmera portátil Leica, em 1925, favoreceu os flagrantes cotidianos

Marina Vaz, de O Estado de S. Paulo,

11 de setembro de 2009 | 11h45

A invenção da primeira câmera portátil Leica, em 1925, preparou terreno para o estilo de Henri Cartier-Bresson (1908-2004). A nova câmera fez com que os fotógrafos pudessem passar despercebidos na cena retratada - quesito fundamental para os flagrantes cotidianos de Cartier-Bresson.

 

Mais de 130 imagens dele poderão ser vistas a partir de quinta, 17, no Sesc Pinheiros. "Ele foi buscar o lado surreal da vida nas ruas, nos pequenos gestos", afirma Eder Chiodetto, coordenador da mostra.

 

A exposição também traz retratos de amigos do fotógrafo (como o escritor Truman Capote) e registros de fatos mundiais, feitos por ele à frente de sua agência Magnum, fundada em 1947.

 

Uma mostra paralela intitulada ‘Bressonianas’ traz 42 imagens de brasileiros influenciados por Bresson, como Carlos Moreira e Flávio Damm.

 

Onde: Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, 3095-9400.

Quando: 13h/22h (sáb., dom., 10h/ 19h; fecha 2ª). Abre 5ª (17). Até 20/12.

Quanto: Grátis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.