Exposição se divide em nove temas

O curador do museu Vitra Design da Alemanha, Mathias Schwarz-Clauss, passou dois anos preparando a mostra Anticorpos. Inclusive, conta Humberto Campana, o alemão veio várias vezes a São Paulo, onde ele e o irmão Fernando têm seu estúdio, para pesquisar o dia a dia dos designers.

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

19 Abril 2011 | 00h00

Humberto Campana, o mais velho, nasceu em 1953. Graduou-se em direito, mas abandonou a advocacia para se dedicar ao design. "Acho que quando larguei a advocacia, queria era ser livre", ele diz. "Comecei o Estúdio Campana fazendo esculturas em argila", conta Humberto. "Num fundo de quintal no Pacaembu, eu tinha uma fábrica de cestos de bambu", continua ele. Seu irmão Fernando, mais novo, nascido em 1961, formou-se em arquitetura, mas também abandonou a carreira para trabalhar com Humberto. Hoje, eles têm uma trajetória de décadas e atualmente estão terminando o interior de um hotel na Grécia.

Anticorpos coloca como marco 1989, ano da primeira exposição da dupla, mas há peças mais antigas, como o espelho com molduras de conchas do mar do início dos anos 1980. A partir de então, a mostra coloca nove segmentos, que indicam características principais da produção dos designers: o uso da fragmentação em Fragmentos; o de objetos encontrados (Objetos Trouvés); Nós; Varetas; Híbridos (justaposição de materiais orgânicos e inorgânicos, naturais e industriais, quentes e frios); Planos Flexionados; Objetos de Papel; Agrupamentos (retirar materiais manufaturados de seu contexto original); e Orgânicos. A mostra fica em cartaz no Museu Vale (Antiga Estação Pedro Nolasco, s/n.º, tel. 27- 3333-2484, Vila Velha) até o dia 3 de julho.

ALGUMAS PEÇAS

Vermelha. A cadeira, feita com cordas de algodão tingidas de vermelho e entrelaçados e estrutura de ferro, é uma obra central na trajetória de quase 30 anos dos irmãos Campana. Criada em 1993, foi escolhida para ser produzida em série pela marca italiana Edra e está na coleção do MoMA de Nova York.

Vitória Régia. O banco de 2003 pertence a série de peças criadas pela sobreposição de retalhos de tecidos e tapetes.

Papel machê. Protótipo de cadeira feita com papelão em 2009. Material de manuseio fácil, diz Humberto Campana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.