Exposição no Senac reúne material de 14 fotógrafas

A provocação foi feita a um grupo de fotógrafas: existe um olhar feminino quando uma mulher fotografa outra? Instigadas pelo desafio do fotógrafo João Kulcsár, Mônica Zarattini (da Agência Estado), Claudia Andujar, Maureen Bisilliat, Cris Bierrenbach, Elza Lima, Madalena Schwartz, Rochelle Costi, Vânia Toledo, Dadá Cardoso, Adriana Zebrauskas, Claudia Jaguaribe, Ella Durst, Paula Sampaio e Renata Castelo Branco buscaram ou tiveram pesquisadas em sua produção imagens que dialogassem com o tema. Ou, quem sabe, que tentassem responder à pergunta que tanto divide teóricos da Fotografia. O resultado desse desafio pode ser conferido na exposição Mulheres Vêem Mulheres, que começa hoje, durante o evento gratuito O Feminino e Suas Dimensões, no Centro Universitário Senac, e a partir de amanhã, no Senac Lapa Scipião. Kulcsár, curador da mostra, tem sua própria teoria sobre o assunto, mas prefere não expô-la para, segundo ele, não fechar a questão, já que os próximos a serem provocados serão os visitantes. De certa forma, a questão está relacionada a um tema maior, que é o papel da mulher na fotografia. "Há teóricos que afirmam que as mulheres são responsáveis por uma nova estética na fotografia, há outros que não acreditam nisso", afirma ele. No total, foram selecionadas 24 imagens, registradas em diferentes linguagens: documental, conceitual, institucional, jornalística. "Foi muito simples a conversa com cada fotógrafa, elas toparam o desafio." Para ele, as 14 fazem parte de um grupo de mulheres importantes no cenário da fotografia contemporânea brasileira. Rochelle Costi entrou na mostra coletiva de última hora. Lembrou-se de uma foto que fez por acaso. Rochelle havia fotografado a filha, mas se esqueceu de tirar o filme da máquina e bateu uma foto sua no colégio onde estudou, em Caxias do Sul. Houve uma sobreposição de imagens das duas, cujo resultado se integrou perfeitamente ao espírito do projeto. "Já Mônica Zarattini tem uma gama grande de imagens, por fazer fotojornalismo", conta o curador. Do material dela, foram selecionados retratos, de figuras do meio artístico e rostos anônimos. Maureen Bisilliat assina o crédito das fotos mais antigas da mostra, como aquela em uma menina se esbalda num lamaçal na Paraíba. Há ainda o belo retrato da cantora Clementina de Jesus, de expressão forte, clicada de 1978. De Mulheres Vêem Mulheres participam também seis alunas do curso de graduação em Fotografia do Senac, além da turma que fez uma caminhada fotográfica pelo centro de São Paulo, no início de março. A ação foi conduzida pela fotógrafa americana e professora da Universidade de Harvard, Deborah Bright, que tem fotos suas também na exposição. A mostra integra o evento O Feminino e Suas Dimensões, promovido pelo Centro Universitário, em parceria com o Consulado dos Estados Unidos. Mulheres Vêem Mulheres. Senac Lapa Scipião. R. Scipião, 67, 3866-2500. 9 h/21 h (sáb., até 16h30; fecha dom.). Grátis. Até 18/4. Abertura no dia 1.º/4

Agencia Estado,

30 de março de 2006 | 17h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.