Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Exposição no Rio revela Di Cavalcanti

As telas foram encomendadas pelo jornalista Samuel Wainer

Roberta Pennafort / RIO, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2014 | 02h12

Em 1952, Emiliano Di Cavalcanti (1897-1976) criou cinco painéis sob encomenda do jornalista Samuel Wainer, que queria adornar a redação de seu jornal, Última Hora, fundado um ano antes. As telas têm 1,55 metro de altura por 2,40 de comprimento e tratam de assuntos presentes nas páginas do jornal, como as festas populares, a criminalidade e o futebol. E nunca haviam sido exibidas ao grande público.

Quatro dos cinco óleos da série Composição Rio pertencem desde 1971 à Light, companhia distribuidora de eletricidade do Rio, que semana que vem as coloca em exposição em seu centro cultural, no centro. Wainer as vendeu quando passava por um aperto financeiro que o levou a fechar a UH. Mas elas sempre ficaram em locais de circulação restrita.

A recém-inaugurada Sala Di Cavalcanti era usada para reuniões apenas. Os painéis não tinham destaque nem havia cuidado com a sua preservação e segurança (são avaliados em milhões de reais). Agora, ganharam vitrines de vidro blindado, ambiente com temperatura controlada, sistema anti-incêndio sem uso de água e iluminação não danosa.

Tudo o que sabemos sobre:
Di Cavalcanti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.