Exposição no MIS resgata história do rock brasileiro

Projeto multimídia recupera o que se produziu de rock nacional entre 1955 e 1979

Adriana Del Ré, do Estadão

12 de julho de 2007 | 17h36

O Museu da Imagem e do Som (MIS)celebra o mês do rock contando história. Até 5 de agosto, oespaço é sede da primeira exposição completa do Arquivo do RockBrasileiro, projeto multimídia que recupera o rock nacional,fazendo um recorte em seu período de formação no Brasil, maisespecificamente entre 1955 e 1979. A mostra reúne todo tipo deobjetos que ajudam a reconstituir esses primórdios, incluindocapas de discos, filmes, livros, revistas, cartazes e atématerial de divulgação para imprensa. Vale ainda conhecer o acervo de fotos que o projetoconseguiu agrupar até agora, abastecido pelos fotógrafos MárioLuiz Thompson e Conceição de Almeida, além do arquivo dojornalista e fotógrafo Antônio Aguillar, figura histórica narádio e na TV, e considerado o embaixador do rock em São Paulo.Além disso, o público tem acesso a gravações raras digitalizadase diversas biografias, por meio de computadores. "Dos anos 80 em diante, houve um boom no rock, mas muitacoisa boa precisava ser mostrada dessas três primeiras décadas",explica o músico e jornalista André Luiz Cagni, idealizador eorganizador do Arquivo do Rock Brasileiro. Mantido pelaAssociação Cultural Dynamite (do qual André é presidente) epatrocinado pela Petrobras por meio de leis de incentivo, oprojeto nasceu há cerca de dois anos com a missão de mapear eresgatar canções e músicos representativos desse período, alémde publicações da época. O importante é trazer a públicomateriais raros, muitos deles nunca convertidos para o CD. "Oprojeto não tem foco comercial, mas de resgate", enfatiza oorganizador. Segundo o curador do projeto, Ayrton Mugnaini Jr.,jornalista e pesquisador de música popular, há outros projetosdo gênero que se comportam como tentativas isoladas, mas nãodeixam de ser também válidos. "Nossa pretensão é mais grandiosa", reforça Mugnaini. "Estamos entrevistando pessoas, recolhendomateriais, doações. Ainda estamos no começo, mas já mostrando aque viemos." Nessa fase de captação, toda colaboração é bem-vinda. Ena opinião do curador, não está sendo um processo tão difícilassim, já que o povo do rock é mais despreocupado do que o daMPB quando o assunto é a própria obra. "Conseguimos, por exemplo muitas gravações que antecedem o rock nos EUA e já trazemelementos do rock, um som de guitarra...", conta ele. Parte desse material já começou a ser disponibilizada nosite do projeto, o www.arquivodorock.com.br. "Até o fim do ano,a idéia é de que mil fonogramas já estejam disponíveis no site",avisa André. E, até lá, eles devem concluir ainda a primeirafase do projeto, que inclui site e exposições. Em 2008, umasegunda etapa prevê lançamento de livro e documentário. Complementando essa exposição, o MIS programou outrasatrações, como a exibição da série A História do RockBrasileiro, e um ciclo de filmes e vídeos nacionais. Arquivo do Rock Brasileiro. Museu da Imagem e do Som (MIS).Avenida Europa, 158, 11-3062-9197, Jardim Europa. Aberto deterça a domingo, 10 às 18 horas. Ingressos a R$ 3 (sábados,grátis). Até 5/8

Tudo o que sabemos sobre:
MISArquivo do Rock

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.