Exposição mostra arte em defesa das árvores

Rubens Matuck viaja há muitos anos pelo interior do Brasil e por vários países e, durante essas andanças, cria cadernos em que registra a paisagem e a cultura dos lugares. Dizer que realiza nos cadernos desenhos de observação é "muito pobre" porque, como diz o artista plástico, "a imaginação está sempre ligada". As várias árvores encontradas nos diversos lugares por que passou são a base das mais de 30 obras que Matuck apresenta na exposição que ele inaugura nesta quinta-feira no Cultural Blue Life. Árvores é o título de sua mostra. Paulistano de 51 anos, Matuck é um amante das árvores. Como escreve o educador Luiz Antonio Carvalho Franco no texto que acompanha essa atual exposição, "Matuck costuma dizer aos amigos que já nasceu gostando de árvores". "Pinto, planto; as árvores estão sempre presentes na minha obra", diz o artista, contando também que conhece mais de 300 variedades de plantas presentes somente em São Paulo, "uma das cidades mais bem arborizadas do mundo, um jardim botânico a céu aberto". "Por que organizar uma exposição exclusivamente de árvores? Com certeza, esse empreendimento tem um significado especial de imortalizar uma natureza sempre ameaçada", ressalta Carvalho Franco no texto. Nesse sentido, essa mostra também é um apelo. Num dos núcleos do espaço expositivo estarão reunidas sementes, mudas, um mapa do Brasil localizando tipos de árvores por regiões e um vídeo documentando as viagens de Matuck. Uma forma de se fazer conhecer a riqueza natural brasileira.

Agencia Estado,

20 de novembro de 2003 | 16h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.