Exposição em Istambul reúne grande acervo de obras de Goya

Os toureiros, prostitutas e demônios de Goya estão em exposição em Istambul, a qual curadores definiram como uma das mais extensas exibições do trabalho do mestre espanhol.

AYLA JEAN YACKLEY, Reuters

26 de julho de 2012 | 11h20

"Goya: Testemunha de Seu Tempo", no Museu de Pera, reúne 230 gravuras, desenhos e pinturas a óleo que detalham a revolta na Espanha na virada do século 19.

Eles também oferecem indícios sobre a imaginação obscura de um dos maiores artistas da Espanha. Mas é a sátira que ainda ressoa, afirmou a curadora Marisa Oropesa, em uma entrevista.

A gravura intitulada "Ní Así La Distingue", mostra um afetuoso pretendente aproximando-se de uma mulher que ou está realmente encantada pelas propostas ou está cedendo às ilusões romântica dele.

"Isso é muito engraçado, e seu tema é universal", disse Oropesa. "Geralmente, seria de esperar que o homem que procura uma prostituta, reconhecesse uma".

É parte de "Os Caprichos" uma fantástica série de impressões com caricaturas da sociedade espanhola e que evoca a caricatura política. "Caprichos" é uma das quatro séries de impressões que englobam a maior parte da exposição do museu.

"Tauromaquia" (touradas) descreve o evento que é por excelência espanhol, e a série "The Follies" mostra seres humanos contorcidos e demônios que antecipam o surrealismo em mais de 100 anos.

As estampas aquatint da macabra série "Desastres da Guerra" são uma crônica da violência exercida contra os espanhóis pelos exércitos de Napoleão entre 1808 e 1814.

As obras são principalmente de coleções da Espanha e Itália.

"Goya: Testemunha de Seu Tempo", agora em sua última semana, atraiu cerca de 40.000 visitantes, disse o museu.

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEGOYAISTAMBUL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.