Exposição destaca relação entre natureza e cultura

A Bienal de São Paulo é um eventoque atrai curadores, artistas e colecionadores de outros Estadose países. Tal presença estimula a organização de mostrasparalelas. Assim, disposta a apresentar a esses visitantes umextrato da produção artística brasileira, especialmente aquelaafinada com a contemporaneidade, a Valu Oria Galeria de Arteapresenta, a partir de amanhã, a exposição O Orgânico emColapso, com a curadoria de Maria Alice Milliet.São trabalhos de pintura, desenho, fotografia e objetosde 15 artistas, cujas obras foram escolhidas por tratarem comsutileza da relação entre a natureza e a cultura. "Ao examinaro portfólio dos artistas que integram a galeria, percebi aexistência de uma preocupação comum a vários trabalhos: umasensibilidade atenta às alterações do meio-ambiente e ao homemconflitado que nela habita", comenta Maria Alice, no catálogoda exposição. "A idéia é mostrar como a arte interpreta o mundodominado pela ação do homem onde não cabe mais sonhar com umanatureza idílica e sim enfrentar a vida afetada pelo avançotecnológico."Unidos por esse fio condutor, os trabalhos são distintosna forma e no material utilizado. Assim, algumas contêm materialvegetal, como a obra de Karin Lambrecht, que utiliza resíduos deflores, folhas e mel, e outras usam material de origem animal,como os arranjos de Christiana Bernardes, que reúnem pêlos decachorro e penas. Há ainda figuras híbridas formadas por mãos epés humanos acoplados a instrumentos de trabalho (Marta Strambi) objetos de madeira (Cristina Rogozinski) e lã e vidro (StelaBarbieri).Meios que permitem a reprodução da imagem também estãopresentes nas obras de de Lucia Chiriboga e Tadeu Jungle, quetratam da mensagem fotográfica. Esses trabalhos estão ao lado dedesenhos de anatomia, de Claudio Mubarac, e de pinturaminimalista, de Sônia Müller.Já trabalhos como o de Paulo Humberto, que utilizaestopa, remetem, segundo Maria Alice, à vulnerabilidade do mundoglobalizado. Outros exemplos que seguem esse conceito estão nasobras de Marlene Almeida, que utiliza areia, e Ana Muglia(detritos urbanos).O Orgânico em Colapso. De segunda a sexta, das 10 às 19 horas;sábado, das 11 às 14 horas. Valu Oria Galeria de Arte. AlamedaGabriel Monteiro da Silva, 1.403, tel, (11) 3083-0811. Até 13/4.Abertura às 21 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.