Exposição conta tudo sobre o fio de cabelo

Deixe a chapinha e os reparadores depontas de lado e vá fazer uma viagem pelo mundo dos cabelos noSesc Pompéia. O Brasil recebe a partir desta quarta, 7, a exposiçãointernacional Decifrando o Cabelo, projeto do museu LaVillette, de Paris, que já foi vista por mais de 1,4 milhão depessoas desde a estréia na França, em 2001. Mas não é porque aproposta é decifrar o fio de cabelo que o visitante -especialmente as mulheres, claro - vai encontrar respostas paradúvidas cruéis, por exemplo, como conseguir que a escovadefinitiva seja mesmo definitiva ou como domar o volume em diasespecialmente úmidos. Longe disso, o que a exposição propõe é um circuito ondetodos os aspectos das melenas são abordados, científicos eculturais. "Tudo começou a partir de um documentário sobrecabelos que a L?Oréal produziu. HistóriaDesse encontro surgiram váriasperguntas sobre o cabelo, então resolvemos procurar o diretor daCité des Sciences e falar sobre a história dos cabelos", conta adiretora de Comunicação Científica da L?Oréal, Patrícia Pineau,representante da empresa que organizou a exposição ao lado do LaVillette. "Ele achou a idéia interessante e decidimostransformar na Exposição Decifrando o Cabelo, que se tornou amostra de maior sucesso produzida pela Cite." Decifrando o Cabelo usa, então, boa parte do resultadodas pesquisas da L?Oréal, gigante mundial da indústria cosmética São documentários, painéis e instalações interativas sobre otema, distribuídos em 600 metros quadrados e divididos em quatroetapas. Na primeira, são explicados todos os aspectos decomposição dos cabelos - numa das instalações, é possível ver umfio de cabelo aumentado mil vezes. Depois, o visitante mergulhana indústria do cabelo, nas pesquisas sobre xampus, sprays,tintas e toda a sorte de potinhos incríveis de se ter naprateleira do banheiro. Na terceira parte, chamada de "o salãodas metamorfoses", o cabelo é associado à arte, por meio daexposição de penteados mais do que criativos. Ali, também épossível se ver num monitor com diferentes modelos de corte ecores diversas - é sair do Sesc Pompéia diretamente para o salão No final, a história do cabelo, como vetor de transformaçõesculturais, é contada por meio de imagens e músicas.Todas as pessoas Patrícia Pineau ressalta que o sucesso da exposição estáno seu caráter universal. Com um tema banal à primeira vista, amostra conquista o visitante quando usa ciência - destilada embelas instalações, é verdade - para falar sobre a relação deamor e ódio que costumamos manter com nossas melenas. "O sucessoda exposição é exatamente pela sua capacidade de atingir todasas pessoas, independentemente do sexo ou idade. É uma exposiçãopara a família", observa ela, que aproveita para dar uma dica:"Para o público, a parte mais atrativa é o salão dasmetamorfoses onde a pessoa se transforme diante de uma tela decomputador. Pessoalmente, gosto do módulo que nos leva aointerior do fio de cabelo." Decifrando o Cabelo. Galpão do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93,telefone (11) 3871-7700. 3.ª a sáb., 9h30 às 20h; sáb. e dom.,até 19h30. Grátis. Até 1.º/5

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.