Angélica del Nery/Divulgação
Angélica del Nery/Divulgação

Expoentes da geração dos 2000 em encontro inédito

Myriam Taubkin tem um papel fundamental na documentação do instrumental na música brasileira, tendo realizado projetos marcantes com a viola, a sanfona, o violão. Agora a produtora e pesquisadora se debruça sobre a geração que despontou nos anos 2000. O primeiro show da série Na Mira da Música Brasileira, em parceria com Gabriel Paiva, será hoje e a amanhã no Auditório Ibirapuera. Enquanto Myriam cuida da produção e da direção artística, Paiva assina a direção cênica.

Lauro Lisboa Garcia, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2010 | 00h00

Reflexo da força que a cena musical tem tido, como nunca antes, o primeiro da série reúne músicos daqui: Lurdez da Luz (MC), Rodrigo Campos (violão, cavaquinho e voz), Ricardo Herz (violino), Fábio Sá (contrabaixo), Hugo Linns (viola dinâmica), Lucas dos Prazeres (percussão), Pedro Ito (bateria) e Thiago França (saxofones). São todos músicos de uma excelência impressionante, além de o encontro trazer a poética de Campos e Lurdez, que escreveu uma letra especialmente para um tema de Linns, cujo dedilhar "parece reza", segundo Myriam.

Criação coletiva. "Todo nosso trabalho sobre a memória viva musical brasileira, desde 1987, é de documentação para o futuro", diz Myriam. Na Mira também segue nessa linha. "Já temos o próximo encontro previsto para março e pretendemos que a série seja muito longa, reunindo gente de todo o Brasil", adianta.

Ao contrário de outros shows, em que bons instrumentistas apenas acompanham o artista principal, neste todos têm a mesma importância. "É uma criação coletiva em que todos conversam, participam um do trabalho do outro", diz. Myriam conta que a ideia do projeto começou na própria casa, por sugestão da filha, Luisa Maita, parceira de Rodrigo Campos. "Todos são meus consultores", diz ela, que ressalta ser desafiador colocar uma mulher rapper nesse mundo masculino. Vai fazer barulho.

NA MIRA DA MÚSICA BRASILEIRA

Auditório Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 2, Parque do Ibirapuera, telefone 3629-1075.

Hoje e amanhã, às 21 h. R$ 30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.