EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO NO MUNICIPAL HELIÓPOLIS ABRE ANO COM BARTÓK

A hora de dar um "salto". Assim o maestro Isaac Karabtchevsky define o momento vivido pela Sinfônica de Heliópolis, que abre hoje à noite na Sala São Paulo sua temporada de 2012. "Partindo de um contexto específico, de uma ligação especial com uma comunidade carente, conquistamos um lugar especial e indiscutível na vida musical brasileira", diz ele. "E é hora de aprofundar nossa vocação, com uma temporada que ostente obras importantes e tenha a presença marcante de grandes solistas e regentes."

O Estado de S.Paulo

10 de março de 2012 | 03h08

O programa de hoje, diz Karabtchevsky, é exemplo disso. O grupo toca o Concerto n.º 5 para Piano e Orquestra de Beethoven (solos do pianista brasileiro Jean-Louis Steuermann) e o Concerto para Orquestra, de Bela Bartók. "Fazer uma obra como essa não se limita à capacidade técnica. O que está em jogo é também a compreensão de estilo, a inserção espiritual em uma linguagem revolucionária. Ter contato com uma obra dessas é simbólico do momento que vivemos. A partir daí, tudo é possível, não há mais limites. E será nosso objetivo explorar obras pouco executadas de autores como Messiaen, Ligeti, Kurtag, Schoenberg."

Para Karabtchevsky, a temporada deste ano tem "princípio, meio e fim" no que diz respeito ao repertório e se destaca pela capacidade de atrair grandes artistas. "Zubin Mehta virá ao Brasil especialmente para regê-los - e isso não acontece por acaso. Da mesma forma, um dos grandes violinistas da atualidade, Julian Rachlin, virá ao País não para participar de uma série internacional de concertos, mas, sim, para participar de dois concertos nossos." A orquestra fará também em 2012 sua primeira ópera, em versão semiencenada. "Ainda estamos escolhendo o título, mas será uma obra de Mozart." / J.L.S.

Comandada pelo maestro

Jamil Maluf, a Orquestra Experimental de Repertório toca amanhã, às 11 horas, no Municipal, recebendo como convidado o violinista Nicolas Koeckert. O programa é todo dedicado à música russa e terá Nas Estepes da Ásia, de Borodin; a Sinfonia nº 2 de Rimsky-Korsakov; e o Concerto para Violino e Orquestra de Aram Kachaturian. /J.L.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.