Ex-presidente da Sotheby´s é condenado à prisão

O ex-presidente da casa de leilões Sotheby´s de Nova York A. Alfred Taubman foi condenado na segunda-feira a um ano de prisão e a pagar uma multa de US$ 7,5 milhões por ter criado um esquema de fixação de preços que invibilizou a atuação de empresas concorrentes.O esquema tinha como cúmplice a outra principal casa de leilões, Christie´s. Ambas controlam juntas quase 90% do mercado de arte do mundo."Não importa quão alto alguém possa chegar na vida, não estará acima da lei", disse o juiz George Daniels ao multimilionário Taubman, que tem 78 anos e esteve à frente da Sotheby´s entre 1983 e 2000. Ele foi preso em dezembro sob acusação de violar a lei antitruste. Segundo a promotoria, Taubman, com o superfaturamento, lucrou indevidamente US$ 43,8 milhões de seus fregueses ao longo de seis anos.A defesa pediu que Taubman não seja preso, usando como argumentos sua saúde precária e suas contribuições a associações de caridade. A promotoria pediu três anos de reclusão. A sentença deverá ser pronunciada a partir de 1.º de agosto, quando Taubman foi convocado a comparecer ao tribunal.O milionário usou aparelhos de surdez durante o julgamento e não expressou sentimentos, nem quis se pronunciar durante as audiências. Fora do tribunal ele também se recusou a fazer comentários, fugindo rapidamente dos fotógrafos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.