Ex-namorada brasileira processa Soros por apartamento prometido

O bilionário octogenário George Soros foi processado em 10 milhões de dólares por uma ex-atriz brasileira que disse que ele não cumpriu a promessa de dar a ela um apartamento caro na região do Upper East Side, em Manhattan.

JONATHAN STEM, REUTERS

11 de agosto de 2011 | 15h03

Adriana Ferreyr, de 28 anos, disse que Soros prometeu por duas vezes durante os cinco anos que eles ficaram juntos comprar apartamentos para ela, mas nunca cumpriu, aponta o processo aberto na quarta-feira na Suprema Corte Estadual de Nova York, em Manhattan.

Ferreyr afirma que ela e Soros, que completa 81 anos na sexta-feira e está entre os investidores mais admirados do mundo, estavam namorando há mais de três quando ele prometeu, em 1 de janeiro de 2010, comprar um apartamento avaliado em quase 2 milhões de dólares a apenas duas quadras da casa dele.

O casal se separou dois meses depois e logo se reconciliou, mas Soros disse a ela enquanto estavam na cama, em agosto de 2010, que ele havia dado o apartamento a uma nova namorada, segundo o processo.

Eles acabaram discutindo e Soros deu um tapa no rosto de Ferreyr, tentou sufocá-la e jogou um abajur que se quebrou no chão, alega o processo.

Ainda assim, o casal reacendeu o romance e Soros disse a ela durante uma viagem de férias em St. Barts que ele a daria um apartamento, mas novamente não cumpriu a promessa.

Ferreyr abriu processo de danos por fraude, sofrimento de estresse emocional, agressão e outras alegações.

William Zabel, advogado de Soros, considerou o processo frívolo e sem mérito e disse que ele tentará fazer com que seja dispensado.

"O Sr. Soros chegou a ter um relacionamento vaivém não-exclusivo com a Sra. Ferreyr", disse Zabel em comunicado. "A reclamação proposta é recheada de falsas acusações e é obviamente uma tentativa de extrair dinheiro de meu cliente, que é conhecido por ser um homem muito rico."

Zabel afirmou ainda que a polícia investigou o incidente de agosto de 2010 e não viu nenhuma agressão. "George Soros não bateu, sufocou ou jogou um abajur nela", disse.

Nem Ferreyr, que atualmente estuda economia na Universidade de Columbia, nem o advogado dela responderam imediatamente aos pedidos por comentários.

Em março, a revista Forbes avaliou a fortuna de Soros em 14,5 bilhões de dólares. No mês passado, ele decidiu devolver quase 1 bilhão de dólares de investidores de fora em seu fundo de hedge Quantum de 26 bilhões de dólares e optar por gerenciar recursos apenas para ele e sua família.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTESOROSPROCESSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.