Ex-modelo Katoucha morreu afogada, sem sinais de violência

A ex-top model Katoucha, cujo corpo foiencontrado no rio Sena nesta semana, morreu afogada e não haviasinais de que ela tenha sofrido qualquer tipo de violência,disse a polícia nesta sexta-feira. De acordo com uma fonte próxima à investigação, a políciaacredita que ela morreu acidentalmente. "Ela caiu na água e foi direto para o fundo", disse afonte. Katoucha, de 47 anos e original da Guiné, desapareceu em 31de janeiro, após voltar de uma festa para o barco onde vivia,atracado perto do centro da cidade. A bolsa da modelo foiencontrada diante da porta do barco semanas antes de seu corpoter sido visto no rio, perto da periferia de Paris. Ela foi uma das primeiras modelos africanas a se tornar umaestrela global das passarelas na década de 1980 e trabalhoupara estilistas incluindo Yves Saint-Laurent e ChristianLacroix. Katoucha Niane fazia campanha contra a mutilação genital,um procedimento pelo qual passou aos nove anos de idade. Uma fonte policial disse que novos exames serão realizadosem busca de sinais de álcool e drogas. (Texto de Crispian Balmer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.