Ex-diretor musical processa TV Record

A Record pode ter de trocar a maioria das trilhas sonoras de sua programação. A emissora está sendo processada pelo seu ex-diretor musical, José Hareton Salvanini, que trabalhou na rede de 1997 até setembro deste ano.Na ação, movida na semana passada na 17.ª Vara Cível de São Paulo, Salvanini acusa a emissora de não pagar os direitos autorais de trilhas sonoras compostas por ele e usadas em atrações do canal.Entre as músicas citadas no processo estão as do Cidade Alerta, a abertura musical do Programa Raul Gil e a trilha do Jornal da Record, entre outras.Além de uma indenização, que ainda não foi calculada, Salvanini pretende receber da Record todo o dinheiro correspondente aos direitos autorais de suas músicas desde 97.A Record não possui autorização para usar essas trilhas e nunca pagou nada por elas, diz o advogado de Salvanini, Eduardo Pimenta. Sem autorização, eles não podem usar as músicas. Além de terem de pagar uma indenização ao compositor, eles podem acabar tendo de trocar as trilhas.A Record, por meio de sua assessoria, diz ainda não ter sido citada no processo e que Salvanini, que realmente trabalhou na emissora, teve todas as suas contas acertadas com a rede.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.