Eventos da moda agitam Londres e Madri

Mais de 200 estilistas apresentarão a partir desta segunda-feira suas coleções para a temporada Primavera-Verão 2007 na Semana da Moda de Londres, que enfrentou pressões para seguir o exemplo da Pasarela Cibeles, de Madri, e proibir a presença de modelos muito magras na passarela.O desfile em Madri, que também começa nesta segunda-feira, decidiu rejeitar 30% das modelos que desfilaram na última edição por não se enquadrarem aos novos parâmetros estabelecidos por nutricionistas. A decisão adotada em Madri repercutiu em outras capitais da moda, como Milão - a prefeita Letizia Moratti manifestou interesse na medida - e em Londres - a ministra da Cultura britânica, Tessa Jowell, aplaudiu a decisão e pediu que a Semana da Moda de Londres siga o exemplo da Pasarela Cibeles."As meninas querem parecer com as modelos das passarelas. Quando essas modelos estão abaixo do peso normal de uma forma doentia, isso pressiona as adolescentes a passar fome para ter um aspecto semelhante", disse a ministra britânica em comunicado, no sábado.As associações britânicas de anorexia e bulimia e os especialistas nutricionistas também pediram que a Semana da Moda de Londres imponha critérios semelhantes aos estabelecidos em Madri, que exigem, por exemplo, que uma modelo que mede 1,75 metro pese pelo menos 56 quilos.O porta-voz da Associação de Transtornos Alimentícios, Steve Bloomfield, considerou a medida adotada pela Pasarela Cibeles "positiva e útil" para proteger não só aos profissionais da moda, mas também as pessoas com risco de sofrer doenças como bulimia ou anorexia e que podem ser influenciadas.Londres não imita medida da Pasarela CibelesNo entanto, a Semana da Moda de Londres decidiu não impor nenhuma restrição, após conversas com os estilistas participantes. O British Fashion Council (BFC), organizador do evento, "não comenta nem interfere na estética do espetáculo do estilista", afirmou a diretora do órgão, Hilary Riva.Segundo a imprensa britânica, o desfile na capital britânica pode atrair muitas das modelos não autorizadas a desfilar em Madri.Até a próxima sexta-feira, passarão por Londres ícones da moda londrina como Paul Smith, Jasper Conran ou Betty Jackson.Armani troca Milão por LondresUm dos desfiles mais esperados da Semana de Moda de Londres, que acontece pela primeira vez no Museu de História Natural de Londres, é o da coleção primavera verão da Empório Armani, a linha juvenil de Giorgio Armani, que decidiu pela primeira vez trocar Milão por Londres.O desfile de Armani também terá ares solidários, já que o estilista italiano se aliou ao cantor Bono Vox para arrecadar dinheiro para o combate à aids.Outros nomes que surgiram nos últimos anos e que estão conquistando as passarelas internacionais, como Jonathan Saunders ou Giles Deacon, apresentarão suas coleções junto com eles.Cerca de 40 dos 207 estilistas presentes no evento mostrarão seus trabalhos na passarela, enquanto o resto apresentará suas criações em uma feira da moda com expositores, dentro do próprio museu, que estará aberta ao público e aos profissionais.Os organizadores destacaram que, nesta edição, o espaço de exposição aumentou 300 metros, o que permitirá receber quase 40 expositores a mais, enquanto o número de estilistas presentes na Semana da Moda de Londres aumentou 22% em comparação ao evento de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.