Evento cresce e aponta para o futuro

Como disse Carlos Malta, "a qualidade da música desse festival ajuda muito na manutenção da ordem e da paz deste lugar". O Choro Jazz Jericoacoara a cada ano vem ganhando novos adeptos entre alunos que participam das animadas oficinas, como a do percussionista Fábio Pascoal, cuja turma fez uma curta, mas representativa apresentação no palco do festival no sábado. Há sugestões para que haja mais participações desse tipo, já que a ideia do produtor Capucho, o idealizador do bem-sucedido Choro Jazz, é de aproximar cada vez mais a boa música do grande público. É raro um festival reunir tantos grandes instrumentistas como este, seja nos shows ou nas oficinas. E quem vem uma vez quer voltar.

O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2011 | 03h09

Presentes nos anos anteriores, Alessandro Penezzi e Arismar do Espírito Santo já são populares na vila. No público, há gente que vem cá especialmente para o festival. A escola de música volta a funcionar em janeiro, contando com doações de instrumentos e novos professores. Isto significa algo que tem futuro. / L.L.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.