Evangelho de Judas será exposto em Genebra

Uma exposição em Genebra mostrará cincopáginas do recém-divulgado Evangelho de Judas até o final de 2009,sendo a única ocasião em que o público poderá ver o papiro, queteria 1.700 anos, segundo especialistas. A Fundação suíça Martin Bodmer é a encarregada de mostrar aopúblico parte do papiro encontrado no Egito em 1978 e divulgado nodia 6 de abril pela National Geographic, depois de ser traduzido porum cientista suíço. No final de 2009, as páginas serão devolvidas ao Egito, onde foram encontradas. Segundo o Evangelho, Judas não foi o traidor que vendeu Jesus por30 moedas de prata, mas o discípulo privilegiado, encarregado damissão mais difícil de sacrificar o filho de Deus para ajudar suaessência divina a escapar da prisão do corpo e elevar-se ao espaçoCelestial. O museu onde as páginas serão expostas foi criado pela fundaçãoMartin Bodmer e reúne numerosos papiros, manuscritos, incunábulos,edições raras, livros preciosos e tudo relacionado com a palavraEscrita. A partir das fontes da escrita com os assírios, os babilônios eos livros dos mortos dos egípcios, a coleção do museu percorre trêsmilênios de história, cinco continentes e chega até o século 20. A fundação Martin Bodmer possui obras raras procedentes de China,Japão, Índia, do mundo árabe e do persa e entre seus tesouros está amais antiga cópia completa conservada do Evangelho segundo São João. O tradutor do Evangelho de Judas, o coptólogo suíço RodolpheKasser, garante que o códice é uma grande descoberta, do mesmo nívelque os textos de Nag Hammadi de 1947. "Estes Evangelhos são tão importantes que seria necessárioestudá-los durante 10, 15 anos, mas haveria impaciência empublicá-los", afirmou Kasser durante uma entrevista coletiva. O suíço disse que sua originalidade "consiste em que outrostextos gnósticos nunca ousaram defender Judas. Este manuscritorevela um personagem que não odeia Jesus".

Agencia Estado,

19 de abril de 2006 | 19h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.