EUA apreendem quadro de Basquiat dado como 'desaparecido'

Obra 'Hannibal', avaliada em US$ 8 milhões, foi localizada em um depósito no Upper East Side de Manhattan

Agência Estado e Associated Press,

14 Fevereiro 2008 | 14h56

Um quadro de Jean-Michel Basquiat avaliado em US$ 8 milhões foi localizado em um depósito de Manhattan depois de, aparentemente, ter sido retirado ilegalmente do Brasil, informaram promotores federais americanos nesta quinta-feira, 14.   A promotoria pública de Nova York apresentou na quarta-feira os papéis para confiscar o quadro Hannibal, pintado por Basquiat em 1982, num esforço para ajudar as autoridades brasileiras a reaverem a obra.   De acordo com as autoridades americanas, a pintura fora encontrada em um depósito no Upper East Side de Manhattan em novembro do ano passado.   Um mensageiro entrou com a obra nos EUA pelo Aeroporto Internacional John F. Kennedy depois de chegar em vôo procedente de Londres em agosto de 2007. O mensageiro não declarou que levava consigo uma obra de Basquiat e, ao preencher os formulários da alfândega, declarou um quadro de valor de apenas US$ 100, conforme informou a promotoria.   O último proprietário conhecido de Hannibal foi Edemar Cid Ferreira, antigo dono do Banco Santos e um dos maiores colecionadores de arte do Brasil. O banco faliu em setembro de 2005, deixando para trás uma dívida superior a US$ 1 bilhão.   No Brasil, Cid Ferreira foi condenado com base em acusações de lavagem de dinheiro e fraude bancária e a justiça brasileira determinou que ele começaria a cumprir pena de 21 anos de reclusão em dezembro de 2006.   Um tribunal determinou a apreensão de US$ 20 milhões a US$ 30 milhões em obras de arte com base em evidências segundo as quais Cid Ferreira, familiares e sócios haviam adquirido as peças com dinheiro de origem ilícita, informou a promotoria americana.   Desde então, o quadro Hannibal era dado como "desaparecido".   Basquiat destacou-se no mundo da arte durante a década de 1980. Ele foi festejado pelo uso de cores fortes e do comentário social em seu trabalho. Basquiat morreu em 1988, vítima de uma overdose de heroína aos 27 anos.

Mais conteúdo sobre:
Basquiat Hannibal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.