Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

''Eu tenho um gênio de bruxa''

Natalie Dessay, SOPRANO FRANCESA, INTÉRPRETE DE LUCIA NO METROPOLITAN DE NY

João Luiz Sampaio, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2011 | 00h00

Como se aproxima de uma personagem como Lucia?

Ela é uma mulher explorada pelos homens à sua volta. No palco, tento crescer no papel, prestar atenção às palavras, à beleza do som. E trabalhar a linguagem corporal, fundamental.

Desde o começo de sua carreira, você tem apostado em um repertório pouco conhecido e interpretado. Por quê?

Minha voz é muito aguda e eu precisei procurar peças que se prestassem a isso. Eu adoraria cantar Salomé, Tosca, Manon Lescaut, mas não posso. Eu tenho o temperamento de uma bruxa, mas estou sempre interpretando jovens inocentes (risos).

Você acaba de gravar Cleópatra...

Sim, mas na ópera de Händel ela ainda é uma jovem simpática (risos). Claro, você até pode sugerir a sedução, o poder. Mas sem exagerar, afinal, ela não é uma Lady Macbeth.

Você vai interpretar Traviata, de Verdi, na próxima temporada do Metropolitan. Como soube que estava pronta para o desafio do papel?

Eu estava com 43 anos quando o fiz pela primeira vez, e foi basicamente uma a questão que me coloquei: se não fizer agora, quando? Se eu esperasse, seria tarde demais. Chega um momento no qual você precisa arriscar e cantar o papel. Então, comecei a estudar e, depois de três anos, fiz a estreia. Claro, há gente que me diz que não estou pronta, que não tenho a voz para cantar Violetta. Mas acredito que posso, em especial se não tentar imitar ninguém mas, sim, fazer o que a minha voz permite. E, claro, ajuda ter um maestro refinado, que impeça a orquestra de tocar fortissimo o tempo todo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.