E.T. ainda é diversão garantida

E.T. - O Extraterrestre

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2012 | 03h05

16H15 NA RECORD

(ET - The Extraterrestrial). EUA, 1982. Direção de Steven Spielberg, com Dee Wallace-Stone, Henry Thomas, Peter Coyote, Drew Barrymore e K. C. Martel

Para compensar a fria relação com os pais, garoto de 10 anos torna-se amigo de um alienígena que encontra em seu quintal - a criatura se perdeu na Terra (e está tentando voltar para seu planeta). A fim de ajudar o E.T., o garoto enfrenta a polícia. Grande sucesso na época, que reforçou a fama de Spielberg ter a síndrome de Peter Pan. Apesar de ter envelhecido um pouco (o sentimentalismo hoje é um tanto excessivo), o filme possui um clima especial e muitas cenas inesquecíveis - em especial o desfecho, quando a bicicleta voadora cruza o céu com a Lua de fundo. A imagem ficou tão famosa que virou a marca da produtora Amblin, de Spielberg. Reprise, Colorido,115 min.

Garfield, O Filme

18H30 NA RECORD

(Garfield: The Movie). EUA, 2004. Direção de Peter Hewitt.

Garfield é um gato que tem a vida que quer. Dorme quanto deseja e adora comer, principalmente lasanha. A tranquilidade acaba quando seu dono, Jon, compra um cachorro, que ameaça a supremacia felina da casa. O personagem é muito bom e não é homenageado à altura nessa animação. Reprise, Colorido, 85 min.

Na Terceira Você Dança

22H15 NO SBT

(3 Strikes). EUA, 2000. Direção de DJ Pooh, com Brian Hooks, N'Bushe Wright, Faizon Love

Rob Douglas já cometeu dois delitos em um Estado dos EUA, onde o terceiro garante no mínimo 25 anos de prisão. Por isso, Rob só tem uma coisa em mente: manter-se do lado de fora para sempre. No dia em que ele é libertado, o amigo que combinara ir buscá-lo teve um imprevisto e delega a outro amigo, JJ, a tal missão. No caminho, a polícia os intercepta e, para azar de Rob, JJ estava armado, num carro roubado, por isso decide disparar contra os policiais. Para evitar seu terceiro delito e uma condenação de 25 anos, Rob foge a pé, sem saber que fora filmado. Agora a polícia está à sua procura. Reprise, Colorido, 82 min.

Apolônio Brasil, Campeão da Alegria

23 H NA TV BRASIL

Brasil, 2003. Direção de Hugo Carvana, com Marco Nanini, Louise Cardoso, Antonio Pitanga, Jose Lewgoy

Escritor tenta resgatar o cérebro do pai, um músico famoso, que está sendo negociado por cientista maluco no mercado internacional, como peça-chave de uma operação de clonagem. O roteiro não tem pé nem cabeça, com perdão do trocadilho infame, mas o filme diverte graças à habilidade de Carvana em retratar a malandragem carioca, uma de suas especialidades. O longa recebeu o Prêmio Especial do Júri e foi indicado na categoria de melhor filme no 31º Festival de Cinema de Gramado, em 2003. Marca também a última participação no cinema de José Lewgoy. Reprise, Colorido, 117 min.

Fotógrafo de Guerra

23H30 NA CULTURA

(War Photographer). Suiça, 2001. Direção de Christian Frei

Documentário sobre James Nachtwey que vai para a frente de combate em Kosovo, na Indonésia e na Palestina. O diretor Frei, que não é tão corajoso, o segue a distância, com uma câmera miniaturizada que foi acoplada à de Nachtwey. O resultado impressiona. Reprise, Colorido, 53 min.

TV PAGA

Dona Violante Miranda

11H25 NO CANAL BRASIL

Brasil, 1960. Direção de Fernando de Barros, com Dercy Gonçalves, Odete Lara, Célia Coutinho.

A peça de Abílio Pereira de Almeida havia sido escrito especialmente para Dercy Gonçalves e ela fica à vontade como a dona de bordel que cria a filha de uma de suas pensionistas como neta e manda a menina estudar em Paris. A garota volta chiquérrima, de olho na fortuna de um coronel, mas se havia coisa de que Pereira de Almeida duvidava era da moral da burguesia paulistana. Reprise, preto e branco, 74 min.

Alice no País das Maravilhas

12 H NA HBO

(Alice in Wonderland). EUA, 2010. Direção de Tim Burton, com Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham-Carter, Anne Hathaway.

Alice (Mia Wasikowska) é uma jovem de 17 anos que passa a seguir um coelho branco apressado. Ela entra em um buraco que a leva ao País das Maravilhas, onde esteve há dez anos, apesar de não se lembrar. Lá ela é recepcionada pelo Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) e passa a lidar com seres fantásticos e com a poderosa Rainha de Copas (Helena Bonham-Carter). O visual impressiona, como sempre acontece nos filmes de Tim Burton, mas há uma certa frieza que atrapalha o resultado final. Reprise, colorido, 108 min.

Mississipi em Chamas

19H35 NO TELECINE CULT

(Mississipi Burning) EUA,1988. Direção de Alan Parker, com Gene Hackman, Willem Dafoe, Brag Dourif.

Durante a luta pelos direitos civis, em 64, dois agentes do FBI investigam o desaparecimento de três jovens em um violento remoto lugarejo ao Sul dos EUA. Um dos agentes, Willem Dafoe, segue a lei acima de tudo. O outro, Gene Hackman, é malicioso e sabe que existem outros meios de intimidar a racista população branca do Sul dos EUA. Vencedor do Oscar de fotografia e valorizado pela espetacular atuação de Hackman, o filme se ressente do estilo bombástico (e publicitário) do diretor Alan Parker. Mesmo assim, um filme importante. Reprise, Colorido, 125 minutos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.