Estudo aponta mais sexo na tevê norte-americana

A televisão dos Estados Unidos aumentou signficativamente seu conteúdo sexual e no geral não enfatiza temas como prevenção a doenças e proteção nas relações sexuais, revelou um novo estudo divulgado nesta terça-feira. Descrito como o estudo mais completo a respeito do comportamento da tevê, a Fundação Henry J. Kaiser disse que o conteúdo sexual incluído em dois terços de todos os programas de televisão da temporada 1999/2000 foi cerca de duas vezes maior do que na temporada passada, de 1997/1998.Além do aumento de conteúdo sexual, o estudo mostrou que a proporção de programas com mensagens sobre sexo seguro continua a mesma, estagnada em 10% do total. O trabalho Sexo na TV: Conteúdo e contexto, foi conduzido por um professor da Universidade da California e analizou 1.114 programas transmitidos de outubro de 1999 a março de 2000. Ainda no relatório, foi apontado que o maior aumento de conteúdo sexual se deu nos programas de comédia, onde a quantidade de referências ao tema subiu de 56% a 84%.Hollywood está sendo cada vez mais pressionada a reduzir a quantidade de cenas e citações sexuais e também de referências a violência nos programas de tevê, especialmente nas primeiras horas da noite.

Agencia Estado,

06 de fevereiro de 2001 | 23h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.