Estúdios e roteiristas de Hollywood retomam negociações

Os roteiristas de cinema etelevisão dos Estados Unidos que estão em greve voltaram à mesade negociações com os estúdios, na terça-feira, mas são poucasas esperanças de que a pior crise trabalhista dos últimos 20anos em Hollywood termine em breve. Os dois lados retomaram as negociações após um mês de grevedos roteiristas, que paralisou a produção de dezenas deprogramas de TV e vários filmes de destaque, incluindo umasequência planejada de "O Código Da Vinci." As perspectivas de uma solução pareciam ter melhoradoquando, no mês passado, as duas partes concordaram em retomaras negociações pela primeira vez desde o início da greve, em 5de novembro, após meses de desentendimentos sobre quanto osroteiristas devem receber pela divulgação de seus trabalhos naInternet. Mas a rodada de quatro dias de negociações acabou na últimaquinta-feira com os líderes do WGA, o sindicato dosroteiristas, criticando uma oferta dos estúdios que osexecutivos consideravam como excepcional. Os estúdios reagiram criticando os sindicalistas numa sériede declarações publicadas mas anônimas, dizendo que elesestariam mais interessados em instigar o antagonismo do que emfechar um acordo. Mas a entidade representativa dos estúdios, AMPTP, adotoutom mais conciliatório em carta aberta publicada na terça-feirano jornal especializado Daily Variety. "Nossa oferta não é do tipo 'pegar ou largar"', disse acarta. "Ela visa permitir que as duas partes se engajem numanegociação substantiva que possa conduzir a um terreno comum." A expectativa é que o WGA apresente uma contraproposta estasemana. As negociações giram em torno da reivindicação dosroteiristas de uma parcela maior da receita obtida comconteúdos distribuídos pela Internet, que é vista por muitoscomo o canal de distribuição mais importante do entretenimentofilmado num futuro não muito distante. Especialistas dizem que boa parte das desavenças se deve ànatureza abstrata da economia das novas mídias. "O grau de incerteza é algo que assusta os dois lados",disse o advogado Jonathan Handel, ex-assessor do WGA. Falando numa conferência de investidores na terça-feira emNova York, o executivo-chefe da CBS, Leslie Moonves, disse queos estúdios querem fechar um acordo com os roteiristas para queestes "tenham uma fatia do bolo", mas que, "neste momento, nãosabemos quais são as dimensões desse bolo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.