Estrelas dão voz a "Dinossauro"

Fábio Assunção, Malu Mader, Nair Bello e Hebe Carmargo voltaram 65 milhões de anos no tempo. A partir do dia 30 de junho, as vozes desses televisivos estarão nos cinemas de todo o País, no filme Dinossauro, a mais nova produção dos estúdios Walt Disney, que no primeiro final de semana de exibição nos Estados Unidos arrecadou a bagatela de 38,6 milhões de dólares.A versão dublada foi feita pela Disney Characteres Voices, sob a direção de Garcia Jr. - cuja voz deu vida a personagens como He-Man e Mcgiver. "Sempre fazemos uma seleção de nomes que possam se adequar melhor aos personagens. Felizmente, desta vez participaram todas as primeiras opções que fizemos", explica. "Chegamos a esses atores primeiramente pelo talento de cada um. Nos Estados Unidos, os diálogos são feitos antes da animação. Aqui o esquema é o contrário. Aliar todos os sentimentos dos personagens com o tempo exato das falas é um grande desafio, que foi cumprido com louvor", analisa. No desenho, Fábio Assunção é Aladar, e Malu é Neera, dois dinossauros da mesma espécie que formam par romântico - repetindo no cinema a parceria vivida pelo casal na novela Força de Um Desejo e na minissérie Labirinto. Depois que a Terra é parcialmente destruída por um meteoro, os dois passam a procurar juntos um lugar seguro para viver. "O maior desafio foi colocar voz à altura do filme, que tem um imaginário muito grande. Eu nunca tinha dublado nada, e isso foi uma descoberta para mim, um enorme prazer", conta Assunção, que gravou aproximadamente 120 takes, número bastante superior ao resto do elenco, já que seu personagem é a figura principal do filme.As vozes das amigas Nair Bello, de 69 anos, e Hebe Camargo, de 71, dão vida à duas dinossauras, que passam o filme todo implicando uma com a outra. Nair é Eema, uma criatura baixinha, mas muito respeitada entre seu bando, o oposto de Baylene (Hebe), uma dinossaura aristocrática, elegante e muito alta. "Esses personagens foram escritos para a Nair e a Hebe", comenta Eduardo Rosemback, gerente de marketing da Disney.As veteranas da tevê confessam que adoraram a experiência no cinema. "Só tivemos que dublar em dias diferentes... imagine nós duas juntas no mesmo estúdio", brinca Nair. A apresentadora Hebe Camargo confessou que mesmo assim não conteve as gargalhadas durante a gravação. "A personagem da Nair é muito engraçada". Com 50 anos de carreira e atualmente no ar pela Globo como a Pierina de Uga-Uga!, Nair confessa que sentiu-se honrada com o convite para dublar um filme da Disney. "Eu realmente me senti a Eema... não fisicamente, é claro. Até soltei um ´porca miséria´ no meio da dublagem!", comemora.Para Hebe, a emoção não foi diferente. "Eu sou uma negação para isso! Não consigo nem dublar meu disco! Mas com a ajuda do Garcia consegui colocar as falas direitinho, no momento certo", analisa. "O filme é realmente emocionante. Eu chorei quando dublei e quando assisti no cinema. A gente pensa que os animais são de verdade, pois é muita perfeição. Tenho certeza que as crianças vão adorar."Filhos - Malu, que tem dois filhos (um de 5 e outro de 2 anos e meio) com o titã Tony Belloto, conta que sempre assistiu aos desenhos da Disney por causa dos meninos. "Um dos motivos que me fez aceitar o convite foi a questão da eternidade. Fico imaginado, daqui uns 20 ou 30 anos, crianças assistindo a esse filme", conta Malu, que levou os dois filhos para assistir ao filme. "Para mim, dublar foi como uma brincadeira de ficar perseguindo o tempo da fala e acrescentando a emoção certa."A intenção é continuar chamando atores conhecidos para realizar o trabalho de dublagem. "Isso é o ideal, mas nem sempre o possível por causa das agendas dos atores. Acredito que essa atitude valoriza os filmes", atesta Eduardo. O trabalho de dublagem foi realizado em duas semanas e cada ator precisou de aproximadamente três horas para gravar suas falas. Serão distribuídas por todo o País, pela Buena Vista Internacional, aproximadamente 300 cópias do desenho, sendo apenas 10% legendadas. "Este é o filme com o maior número de cópias. Se passarmos de 313, batemos o recorde que pertence ao filme Armageddon ", torce Rosemback. Dinossauro é o primeiro filme da Disney em que personagens digitalizados são inseridos por computador em cenas reais. A campanha publicitária foi criada pela Giovanni, FCB, com comerciais para tevê com duração de 2,5 minutos, e versões de 30 e 15 segundos. O investimento total é de 1,5 milhão, que inclui além da tevê, propaganda em rádios, jornais, gibis, promoções, Internet, entre outros veículos. A previsão é de que 4 milhões de pessoas assistam Dinossauro no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.