Stephen Lovekin/Divulgação
Stephen Lovekin/Divulgação

Estrela da Broadway Jennifer Holliday se recusa a cantar na posse de Trump

Cantora seria uma das poucas artistas negras a subir no palco na apresentação da próxima quinta-feira

EFE, O Estado de S.Paulo

15 Janeiro 2017 | 17h21

A cantora Jennifer Holliday, uma das estrelas da Broadway, anunciou em carta aberta divulgada neste sábado (14) que não participará do show de posse de Donald Trump, por causa da reação de seus fãs.

Jennifer Holliday seria uma das poucas artistas negras a subir no palco. A apresentação acontece na próxima quinta-feira (19), no Lincoln Memorial, em Washington, a 3 km do Capitólio. É lá que acontece, na sexta-feira, a cerimônia de posse do novo presidente dos Estados Unidos.

Premiada com um Tony Award em 1982 por sua comédia musical "Dreamgirls", também é conhecida por suas gravações de Rythm and Blues e de Pop e é muito respeitada pela comunidade homossexual.

O musical inspirou o filme "Dreamgirls: em busca de um sonho", de 2006, estrelado pelas cantoras americanas Beyoncé e Jennifer Hudson.

Em sua carta aberta publicada neste sábado no "site" TheWrap, ela explica que decidiu não cantar no show depois de ter uma matéria na página on-line de The Daily Beast intitulada "Jennifer Holliday cantará na posse de Trump, o que parte o coração de seus fãs gays".

"Agora minha única opção é me posicionar do lado da comunidade LGBT e afirmar, sem confusão, que NÃO CANTAREI NO SHOW DE BOAS-VINDAS, NEM EM QUALQUER OUTRA CELEBRAÇÃO DA POSSE", escreveu - assim mesmo, em letras garrafais.

"Apresento minhas sinceras desculpas por meu erro de julgamento, por não ter tido informação suficiente sobre os problemas que afetam cada americano neste período crucial da história e por ter causado tanto constrangimento e sofrimento aos meus fãs", continuou, ressaltando que sua participação nesse show seria apenas para "respeitar minha tradição de ser um 'pássaro cantor apolítico'".

Muitos fãs lamentaram sua anunciada participação na festa. A equipe de Trump vem tendo, inclusive, dificuldades para montar o line-up do show, já que vários artistas já manifestaram sua insatisfação e rejeição nas redes sociais.

"Que #JenniferHolliday cante na posse de Trump é uma traição para nossa comunidade artística diversa", tuitou um deles, após o anúncio de sua presença feito ontem, implorou em seguida: "Reconsidere sua decisão".

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump Washington Beyoncé Holliday

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.