Estréia no Sesc Ipiranga a peça "Oceano Mar"

O mar é personagem no espetáculo "Oceano Mar", adaptação do romance homônimo do italiano Alessandro Barrico, editado no Brasil pela Iluminuras. O mar se faz presente aos olhos do público pela trilha sonora de Hélio Ziskind e pela movimentação dos oito atores da Cia. Nua no espetáculo dirigido por Inês Aranha, que estréia nesta quarta-feira no Sesc Ipiranga.Como no romance original, toda a ação transcorre numa estalagem à beira mar. O clima é de realismo fantástico nesse lugar administrado por crianças no original. Na adaptação do grupo, por apenas uma criança, interpretada por Cláudia Campos. Cada um dos personagens chega na estalagem em busca de alguma coisa muito especial, que vai acabar achando em si próprio.?Embora tenha uma atmosfera de realismo fantástico e as pessoas se encontrem nesse lugar meio suspenso no espaço e no tempo, cada personagem ali é muito reconhecível por todos nós?, garante Inês. ?São pessoas comuns. Essa criança está dentro de cada um de nós. Mas na vida agitada que a gente leva, talvez seja preciso um lugar assim, em suspensão, para que consigamos ouvir sua voz, sonhar um pouco. E sonhar faz bem.?Os personagens têm perfis distintos. Há um cientista - em busca do limite das coisas -, passando por um padre, tutor de uma menina em busca de cura, até uma madame ali ?internada? pelo marido para se curar de seu excesso de volúpia pela vida. Há ainda um bem-sucedido pintor de retratos em busca dos ?olhos? do mar, mas que só consegue pintar telas em branco, mas vai acabar saindo de seu impasse. ?É um espetáculo suave, embora tenha seus embates; e simples, real na sua irrealidade.?Oceano Mar. 14 anos. Sesc Ipiranga (213 lug.). R. Bom Pastor, 822, 3340-2000. 4.ª, 21 h. R$ 10. Até 1.º/11

Agencia Estado,

20 de setembro de 2006 | 11h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.