Estreia hoje na Globo nova versão de 'Paraíso'

"Um olhar. Um sorriso. Um beijo roubado. É o quanto basta para alguém se apaixonar". Com esse texto, a Globo embala as chamadas para a estreia hoje do remake de Paraíso, nova novela das 18 horas. Autor do original, o expert em tramas rurais Benedito Ruy Barbosa aposta que quando o telespectador se apaixona pela história, pensa nos personagens e torce para a mocinha do interior ficar com o rapaz da cidade grande - ainda que ela tenha fama de santa e ele, de filho do diabo.

AE, Agencia Estado

16 de março de 2009 | 10h04

A versão original, de 1982, foi gravada no interior do Rio de Janeiro. A nova Paraíso mereceu cenas no Pantanal, o que há de evocar Pantanal, novela do mesmo autor, feita há 19 anos pela extinta TV Manchete e cuja reprise arrebatou excelente audiência para o SBT no ano passado. Responsável pela adaptação, Edmara Barbosa, filha do autor, assegura que a novela nada tem a ver com Pantanal. "Filmamos no Mato Grosso, a paisagem é diferente." Ela diz que não tem tanto rio, tanta água, jacaré. É mais boi, pasto, paisagem da Chapada dos Guimarães. ?Fala de comitiva, da vida no interior.?

Eriberto Leão interpreta o peão Zeca Eleutério, que todo mundo diz que é o filho do diabo. Ele é um grande conquistador. Tem nas mãos o coração de três moças: Rosinha (Vanessa Giácomo), sua irmã de criação; Maria Rita, a Santinha, (Nathália Dill), filha de uma beata; e Zuleika (Cristiana Oliveira), que o galã deixa na cidade grande para voltar à fazenda.

Nathália Dill, que faz sua primeira novela, interpreta a Santinha. "A sorte da Maria Rita é que a madre do convento para onde ela vai logo vê que a menina não é santa coisa nenhuma", conta a atriz. Maria Rita irá resistir de início, mas, aos poucos, vai se encantar pelo peão Zeca e desafiar a tal da lenda do diabo, para desespero da mãe, a beata Mariana (Cássia Kiss).

Mas nem só de roda de viola, peões e tuiuius viverá Paraíso. Uma vertente política e muito "moderninha" dará um pouco de ar de metrópole ao pacato universo rural. Na pele de Maria Rosa, Fernanda Paes Leme viverá a filha do prefeito Norberto (Leopoldo Pacheco) e de Aurora (Bia Seidl), formada em Economia no Rio de Janeiro, que chega a Paraíso após anos na cidade grande. Aos poucos, ela descobre a vocação para a política e vai se tornar o braço direito do pai. As informações são dos jornais O Estado de S. Paulo e Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
televisãoGloboParaíso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.