Estreia hoje comédia romântica com Drew Barrymore

Qual a chance de um romance dar certo entre uma garota que mora em São Paulo e um rapaz de Manaus, no Amazonas, extremo norte do País? Imagine os gastos com passagens aéreas, a logística complexa de combinar feriados e folgas nos trabalhos, e, tão importante quanto tudo isso, a disposição de matar a saudade de meses via blackberry e internet. Haja paixão e persistência, não é? Essa é a corajosa premissa de "Amor à Distância", comédia romântica estrelada por Drew Barrymore, que estreia hoje nos cinemas.

AE, Agência Estado

10 de setembro de 2010 | 09h04

Aqui, a presença e o charme da loirinha é o grande mérito da produção. Aos 35 anos, Drew Barrymore tem hoje uma carreira sólida como atriz, produtora e diretora, e um longo histórico de comédias românticas no currículo. E se na recente safra de títulos desse tipo o que se tem visto são derrapadas de atrizes como Jennifer Aniston ("Caçador de Recompensas"), Katherine Heigl ("Par Perfeito") e Jennifer Lopez ("Plano B"), Drew Barrymore ainda segura a onda.

Ajuda o fato de contracenar com Justin Long, ator com quem vive um romance de idas e vindas fora das telonas (e que lembra um Keanu Reeves de alguns anos atrás), o que fortalece a química entre eles em cena. Além disso, a trama não sofre do exagero de fantasia comum aos títulos recentes do gênero. Ela, Erin, ainda é estagiária de um jornal de Nova York, apesar de ter mais de 30 anos. Ele, Garrett, é um produtor musical que teria o trabalho mais legal do mundo se não precisasse dedicar-se às vontades da indústria e à promoção de fenômenos pop efêmeros e artificiais.

A boa dose de realidade, então, serve de empatia: nenhum dos dois está numa posição invejável na carreira, não têm planos definidos ou uma conta bancária abastada. Nada mais comum. E o primeiro encontro, nada romântico, acontece numa disputa de videogame num bar de Nova York, em que ela mostra-se muito mais habilidosa do que o rapaz. Sem muita expectativa, os dois se aproximam e, despretensiosamente, algumas cervejas a mais depois, têm a primeira noite juntos, ao som de "Take my Breath Away", trilha sonora melosa que o amigo de Garrett, Dan (Charlie Day) escolhe para os dois. Quando o estágio de Erin termina, semanas depois, ela decide voltar para casa, em São Francisco, e terminar os estudos, e os dois se comprometem a manter a relação. As informações são do Jornal da Tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.