Estréia "A Peça sobre o Bebê", de Edward Albee

A obra do dramaturgo americano Edward Albee é marcada pelas fraturas psicológicas que ele sofreu ao longo da existência. Abandonado pelos pais naturais, foi criado de forma fria e distante pelos Albees, família arrogante que lhe dava pouca importância. O dramaturgo formou-se, assim, entre complexos e um deles, o temor pelo seqüestro infantil, acabou influenciando A Peça sobre o Bebê, espetáculo que estréia hoje para convidados, inaugurando o Teatro das Artes, no Shopping Eldorado, no mesmo espaço onde funcionou, até 1997, a casa de espetáculos Paladium. O bebê é o ponto central de um perverso jogo de dominação. Um jovem casal apaixonado (denominado, segundo a nomenclatura habitual do dramaturgo, de o "rapaz" e a "moça") acaba de ter um filho, o que lhes representa a felicidade plena. A rotina muda quando outro casal, mais velho e misterioso (chamados de o "homem" e a "mulher"), aproxima-se dos jovens e não apenas lhes toma o bebê como, por meio de um ardiloso jogo de posse e memória, os convence de que a criança nunca existiu. "A argumentação de Albee é tão forte que provavelmente muita gente vai deixar o teatro sem ter a certeza da existência do bebê", acredita o diretor do espetáculo, Aderbal Freire-Filho. O casal mais velho é interpretado por Fulvio Stefanini e Marília Gabriela, enquanto o mais jovem é representado por Simone Spoladore e Reynaldo Gianecchini. Casal na vida real, Marília e Gianecchini assistiram à montagem nova-iorquina e apontam diferenças em relação à brasileira. "A americana tinha um humor mais ferino, enquanto a nossa é mais calorosa, latina, mais próxima", observa Marília.Além do jogo de dominação, o dramaturgo americano oferece também uma curiosa relação entre realidade e fantasia: enquanto os mais jovens acreditam viver o momento presente, estão, na verdade, em um mundo imaginário, pois tratam o palco como a sala de sua casa. Já os mais velhos, que surgem misteriosamente, eliminam a parede imaginária que separa palco e platéia para criar uma ficção, ou seja, a não existência do bebê. "É impressionante a habilidade como Albee comanda esse jogo", afirma o diretor.Albee é autor de outra peça clássica, Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?, na qual Fulvio Stefanini atuou em 1965 com apenas 25 anos de idade,ao lado de dois grandes nomes do teatro brasileiro, Cacilda Becker e Walmor Chagas. "Foi uma experiência incrível, não apenas por lidar com um texto de Albee como também a possibilidade de trabalhar com atores tão excepcionais", comenta Stefanini. A Peça sobre o Bebê foi recebida com uma certa frieza pela crítica quando estreou em Londres, em 1998, mas obteve elogios calorosos na montagem americana. A temporada paulistana não tem prazo determinado.A Peça sobre o Bebê - De Edward Albee. Direção Aderbal Freire-Filho. Duração: 1h30. De quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 18 horas. R$ 50,00 (preço especial para menores de 25 anos: R$ 30,00). Teatro das Artes. Avenida Rebouças. 3.970, tel. 3034-0075. Shopping Eldorado. Pré-estréia hoje para convidados e estréia amanhã para o público

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.