Estréia a peça Senhora Macbeth, com Marília Gabriela

"Sempre achei que a Marília nasceu para ser atriz e não devia fazer jornalismo." Esta é a opinião de Antonio Abujamra, de 74 anos - 57 deles no teatro -, que convidou Marília Gabriela para ser a protagonista da nova peça que está dirigindo ao lado do uruguaio radicado no Brasil Hugo Rodas: Senhora Macbeth.Em março, Abu, como é chamado por pessoas próximas,entregou o texto, escrito pela argentina Griselda Gambaro, aMarília, dizendo que gostaria muito que ela o lesse. Paraimpressioná-la, junto com o texto, levou até mesmo o própriocurrículo. "Li a peça e depois de duas horas já estava ligandopara o Abu para dizer que fiquei apaixonada", conta Marília.Após dois meses de ensaios sem folgas, estréia neste fim desemana o espetáculo inédito no Brasil que reconta a história deMacbeth sob o ponto de vista de sua Lady. O resultado desse intenso trabalho, que poderá serconferido pelo público no Sesc Vila Mariana, foi fruto de muitadedicação e também de uma série de bate-bocas entre oapresentador do Provocações, da TV Cultura (programa que foiadaptado ao teatro e está em cartaz no Sesc Santana), e Marília."Tivemos muitos ?encontrões? por causa da impaciência dele e omeu temperamento forte. Mas hoje vejo que passamos por tudo issoporque era necessário para o amadurecimento de Senhora Macbeth",disse a atriz. "Depois é que fui entender o que é o tal do ?workin progress? que Abu tanto fala." Quando Abujamra não podia ensaiar a peça, Hugo Rodas eraquem ensaiava a marcação dos atores e colaborava no rumo que oespetáculo deveria tomar. A princípio, essa direção "a quatromãos" deixou Marília um pouco confusa. Segundo ela, enquantoRodas rasgava para a comédia, Abujamra puxava para o tomdramático (logo no início da entrevista com a reportagem , elejá alertou que "ser tranqüilo é ser trágico"). "Cheguei àconstrução de uma personagem tragicômica e assim como é a vida",opina. Veludo Senhora Macbeth e as três bruxas (as atrizesSelma Egrei, Natália Corrêa e Danielle Farnezi), que centram osseus diálogos no debate sobre a ambição do poder e do amor, usamvestidos de veludo, longos e pesados. Marília ainda carrega umacoroa prateada. "Já disse para o pessoal da produção que nãopodemos aceitar convites para apresentar o espetáculo no Norte eno Nordeste, senão morrerei esturricada", brinca. O último trabalho no teatro de Marília foi A Peça sobreo Bebê, sob direção de Aderbal Freire-Filho, em 2003. Vaisentir aquele friozinho na barriga antes de entrar em cena?"Olha, as pessoas até se assustam quando eu digo que não sintofrio na barriga. Sou daquele tipo que se sei que o medo está ali é para ali que eu vou." A respeito da declaração de Abujamra no início do texto,segundo a qual Marília devia abandonar a carreira jornalísticapara viver dos palcos, cinema e TV, a atriz e jornalista formadaem psicologia e artes plásticas é enfática: "Eu não vou largarnada, gosto de tudo o que faço." Senhora Macbeth. 70 min. 12 anos. Sesc VilaMariana - Teatro (608 lug.). Rua Pelotas, 141, Vila Mariana, tel 5080-3000. 6.ª e sáb., 21 h; dom., 18 h. Ingressos R$ 30. Até20/8.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.