Estilista da própria maison vai suceder a Alexander McQueen

A maison Alexander McQueen nomeou a estilista Sarah Burton, que já trabalha para a empresa, para suceder a seu fundador e estilista principal, Alexander McQueen, que cometeu suicídio em fevereiro.

REUTERS

27 de maio de 2010 | 16h48

O anúncio desta quinta-feira encerra meses de especulações sobre a futura direção artística da companhia de moda, cujas vendas tiveram alta desde a morte de McQueen.

Quando a coleção final de McQueen, inspirada nos grandes mestres da pintura, foi exposta em Paris em março, não se falou em sucessor. A empresa, na época, apenas se comprometeu a continuar desenvolvendo a grife.

O controle da Alexander McQueen foi adquirido em 2001 pelo grupo Gucci, também dono das grifes Yves Saint Laurent e Balenciaga e que, ele próprio, faz parte do grupo de varejo e luxo PPR.

"Tendo trabalhado ao lado de Lee McQueen por mais de 14 anos, ela (Burton) possui um profundo entendimento da visão dele, fato que vai permitir que a empresa se conserve fiel a seus valores fundamentais", disse Jonathan Akeroyd, presidente e CEO da Alexander McQueen.

Sarah Burton vinha trabalhando com McQueen desde 1996 e desde 2000 comanda a seção de prêt-à-porter feminino da empresa.

(Reportagem de Astrid Wendlandt)

Tudo o que sabemos sobre:
MODAALEXANDERMCQUEEN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.