Divulgação
Divulgação

'Este papel me persegue há dez anos', diz Henry Cavill

'O problema com Superman é que é uma marca muito conhecida, entranhada no nosso imaginário'

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S. Paulo

23 Junho 2013 | 12h12

É verdade que você quase havia sido Superman em 2003?

Henry Cavill - Naquela época fui testado para fazer o personagem numa versão escrita por JJ Abrams e que seria dirigida por McG. Ele já havia feito As Panteras 1 e 2 e Superman parecia uma sequência lógica, mas o projeto nunca saiu do papel. O que veio depois foi o Superman de Bryan Singer, e o interessante é que hoje posso dizer que sou amigo dele, mas nunca fui cogitado para o papel em sua versão.

E como Zack Snyder o escolheu?

Henry Cavill - Ele diz que eu era pura kryptonita ao fazer o teste, mas a verdade é que a coisa não foi assim tão fácil. Demorou até que me escolhesse. E vou contar como recebi a notícia. Estava em casa, jogando videogame. Sabe aqueles jogos de guerra, que você não pode parar? Pois é. Estava tentando ignorar quando vi que a voz era dele e Zack me agradecia por ter feito o teste, etc. e tal. Pensei comigo – ‘Está me dispensando’. E aí ele disse as palavras mágicas – ‘Que tínhamos de nos encontrar para definir como seria minha preparação’. Fiquei quase louco e saí pela minha vizinhança gritando que era Superman.

O primeiro Superman a gente não esquece. Você se lembra quando leu o primeiro quadrinho ou viu o primeiro filme?

Henry Cavill - O problema com Superman é que é uma marca muito conhecida, entranhada no nosso imaginário. Alguém se lembra quando tomou a primeira Coca-Cola? Não, né? Com Superman é a mesma coisa.

Mais conteúdo sobre:
Homem de AçoHenry Cavill

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.