"Estado" vence prêmio de humor

Os cartunistas Eduardo Baptistão e José Carlos Santos (o Carlinhos), do Estado, são dois dos principais vencedores do 27.º Salão Internacional de Humor de Piracicaba, o maior do País e um dos três maiores eventos do gênero no mundo, segundo seus organizadores. O salão é organizado pela prefeitura de Piracicaba e pela Secretaria de Estado da Cultura.Baptistão recebeu o primeiro prêmio e Carlinhos uma menção honrosa na categoria caricatura, com desenhos dos cantores Emílio Santiago e Zé Ramalho, respectivamente. O desenho de Emílio Santiago foi feito por Baptistão (que está desde 1991 no jornal) para o evento e depois vai integrar uma série que o artista prepara sobre personagens da música popular brasileira. O de Carlinhos (desde 1989 no foi feito exclusivamente para o salão.Foram inscritos mais de 2.300 trabalhos de 54 países. Amanhã, 20 horas, durante a cerimônia oficial de abertura do Salão, serão premiados também os vencedores nas categorias charge, cartum e história em quadrinhos, além dos prêmios Internet e Especial Unimed. Foram selecionados 220, que estarão expostos ao público até o dia 15 de outubro.Na categoria caricatura, além de Baptistão e Carlinhos, foi premiado Ulisses José de Araújo, de Paraíba do Sul, Rio de Janeiro (segundo lugar). Receberam menções honrosas o espanhol Augustin Sciammarella e Flávio Augusto Rossi (Campinas, SP). Na categoria charge, o primeiro lugar ficou com Flávio Luiz Rodrigues Nogueira, de Salvador (BA), e o segundo com Biratan Porto (Belém do Pará). Dálcio Machado, de Campinas (SP), ficou com uma menção honrosa.Na categoria cartum, houve uma dominação internacional. O primeiro lugar foi do ucraniano Jurij Kosobukin e o segundo foi do russo Semerenko Vladimir ? tiveram menções honrosas o italiano Giorgio Giaiotto, o britânico Yoss Thomson e Andrei Puchkaniov, da República de Belarus.A cerimônia de premiação ocorrerá no Engenho Central (Armazém 14), local onde tradicionalmente é realizado o Salão. O Prêmio Internet foi uma seleção feita entre trabalhos recebidos na rede, por meio do site do salão de humor (www.salaodehumor.com.br). Os cinco trabalhos finalistas receberam os votos do público e o vencedor levará R$ 2 mil.Não é a primeira vez que os ilustradores do Estado são contemplados no salão. José Carlos Santos, o Carlinhos, ficou com o segundo lugar na categoria caricatura em 1994 e em 1999 e Baptistão ficou com o segundo lugar em 1993. No começo deste ano, Baptistão também levou o primeiro prêmio no Salão Internacional de Desenho para Imprensa de Porto Alegre, na categoria caricatura. E também teve uma menção honrosa com um desenho feito para o Caderno 2, na categoria ilustração.?Existem muitos salões com prestígio no Brasil, mas este todo mundo quer ganhar?, disse Baptistão. ?É o mais concorrido, o mais difícil, os jurados são todos feras?, concorda Carlinhos. O salão está prestes a completar 30 anos de atividade ininterrupta, um caso único no gênero. Desde 1974, passaram por Piracicaba todos os grandes cartunistas e artistas gráficos que fizeram a história do País, como Zélio, Millôr, Jaguar, Henfil, Ziraldo, Borjalo, Lan, Chico Caruso, Luis Fernando Verissimo, Paulo Caruso, entre outros.No mesmo dia ? e tão importante quanto a cerimônia de abertura ? haverá a palestra e mesa-redonda Direito de autor e utilização de obras de desenho na Internet, ministrada pelo advogado e compositor José Carlos Costa Netto, pós-graduado com o título de mestre em direito civil pela Universidade de São Paulo (USP) e presidente do Conselho Nacional de Direito Autoral (CNDA), órgão do Ministério da Educação e Cultura, de 1979 a 1983. Estão convidados, como debatedores, os artistas gráficos Paulo Caruso, José Alberto Lovetro (Jal), Fábio Yabu, Neltair Rebes Abreu (Santiago), Francisco Caruso (Chico Caruso) e Miguel Paiva.Ao longo dos anos, o Salão Internacional de Humor de Piracicaba tem incentivado a produção gráfica entre artistas da América Latina, Europa, Oriente e Ásia. Além dessa importância, ele também se reveste de uma natureza documental, após a criação do Centro Nacional de Documentação, Pesquisa e Divulgação de Humor de Piracicaba, também uma idéia do artista plástico Zélio Alves Pinto. O centro, criado por lei municipal há dois anos, fica também no Engenho Central e mantém suas exposições no Armazém 14 e a administração na Galeria de Arte.A função do centro é administrar, organizar e promover atividades ligadas ao humor gráfico, além de administrar o Liceu Piracicabano de Artes Gráficas, o Salão Internacional de Humor de Piracicaba e a Feira de Literatura Infantil e Quadrinhos de Piracicaba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.