Estado dá R$ 1,2 mi em prêmios ao teatro

Os vencedores do Prêmio Incentivo Flávio Rangel da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, que distribuí R$ 1,2 milhão em dinheiro, foram divulgados na manhã desta segunda-feira. Entre as mais de 100 peças que se inscreveram para concorrer ao benefício, o júri escolheu 26. O valor distribuído não é fixo. Quatro delas, Major Bárbara, do grupo Tapa, Pantagruel, de Hugo Possolo de Soveral Neto (Parlapatões, Patifes e Paspalhões), Em Moeda Corrente do País, de Francarlos Reis e Tempo, de Renata Melo recebem R$ 100 mil, outras dez R$ 50 mil e, as últimas 12, R$ 25 mil. O prêmio, que tem como objetivo auxiliar a produção de espetáculos teatrais, será entregue pela segunda vez em quatro anos de existência - a outra foi em 1998. ?Este prêmio é um auxílio parcial para peças que estão em processo de montagem?, revela Analy Alvarez, assessora de Artes Cênicas da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. O júri foi formado por profissionais das entidades de classe ligadas à produção teatral do Estado, como a Associação dos Produtores do Estado de São Paulo (APETESP) e a Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Algumas peças contempladas pela Secretaria já estão em cartaz. É o caso de Copenhagen, do diretor Marco Antonio Rodrigues, que será agraciada com R$ 50 mil assim que se concluam os tramites burocrático para liberação da verba, processo que, segundo a secretaria, deve levar de 50 a 60 dias. ?Quando as inscrições foram abertas, essas peças, as que já estrearam, estavam em processo de montagem?, explica Alvarez. ?Mas como os prêmios estímulo (inclui-se nesta lista os prêmios Carlos Miranda e Ademar Guerra) são projetos de lei, eles são demorados. O Flávio Rangel se tornou praticamente bienal?, completa. As montagens em fase de producão têm um prazo de seis meses para estrear. Os prêmios Flávio Rangel de teatro profissional, Carlos Miranda de Teatro Amador e Ademar Guerra de formação de público e profissionais, foram criados na gestão do Secretário Marcos Mendonça em 1997. ?Nossa intenção era homenagear essas três figuras que nós consideramos fundamentais para o teatro brasileiro?, afirma Alvarez. Segundo a assessora, em conjunto, os prêmios compõem um projeto cultural abrangente. ?De um lado eu estimulo a produção, de outro a circulação. Para dar apoio para esses dois públicos, entro com o projeto de formação, que é o Ademar Guerra.?Veja Lista Completa do Vencedores:R$ 100 milMajor Bárbara, do grupo TapaPantagruel, de Hugo Possolo de Soveral Neto (Parlapatões, Patifes e Paspalhões)Em Moeda Corrente do País, de Francarlos Reis Tempo, de Renata MeloR$ 50 milPólvora & Poesia - Claudio de Toledo FontanaBiederman e os incendiários - Georgete FadelO coronel dos coronéis - Wanderley Olibeira PirasCopenhagen - Carlos José da PalmaPortal das Maravilhas - Elias KruglianskiUm cheirinho de pão - Grupo Luz e Ribalta da Cooperativa Paulista de TeatroStulfífera Navis - Fraternal Cia de Arte e Malas ArtesVidas Calientes - Luís Henrique Daltrozo AlvesRisco de Vida - Silvio FerreiraA Ilha de ouro - Ana Luisa LacombeR$ 25 milAntigo 1850 - Pedro de Souza Campos - Cia do FeijãoO canto que vem do Oceano - Jorge Luis Vermelho Moro - Azul Celeste Promoções e EventosSujeito Barrado - Márcio Tadeu Santos SouzaWild Stories - Alexandre Stockler das NevesCirco Brasileiro - Marlene SalgadoCelui-ci N´est Pas Mon Fils (não é meu filho) - Soledad Yunge AmigoMetaformose - José Rubens Siqueira de MadureiraLivr´aberto - Lizete Toledo NegreirosPoemas e canções do meu bem querer - Ana Maria Furquim da Silveira BarreroTrativelindepraglufitotinquelux - Carlos GardinA la carte - Domingos Montagner FilhoBrincando na chuva - Alexandre Binder Kavanji

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.