Estado custeia ingressos de teatro a R$ 1,00

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo lançou hoje, em conjunto com a Associação de Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado (Apetesp), o programa Domingo no Teatro. Orçado em R$ 600 mil, o projeto subsidia determinados espetáculos teatrais comprando sua lotação (calculada com base no valor da meia-entrada) e repasssando os ingressos ao espectador por apenas R$ 1,00. Serão cerca 50 peças e 10 mil ingressos por mês, a partir de 26 de agosto e até janeiro de 2002. A arrecadação com a venda dos bilhetes será revertida ao Fundo de Assistência à Classe Teatral, de apoio a artistas portadores do vírus HIV.O objetivo do programa, conforme o secretário Marcos Mendonça, é o de formar platéia, fazendo com que a população que não pode pagar o valor inteiro de um ingresso tome contato com a produção teatral e adquira o "gosto por esta atividade cultural". Para tanto, os ingressos serão vendidos, não nas bilheterias, mas em postos do Poupa-Tempo, na Sé, Itaquera e Santo Amaro, e também na sede da Apetesp.O projeto, de acordo com o governo, foi extensamente discutido, embora seu formato final, em essência, não seja novo: subsídios para baratear o preço dos ingresso. A própria Apetesp, há 27 anos, promove campanhas para reduzir o custo dos bilhetes. A boa notícia é que os bilhetes estarão espalhados em postos da cidade, contando também com a intermediação de centros estudantis e organizações sindicais.Polêmica, a tática de fomentar o gosto pelo teatro via liqüidação de ingressos integra uma série mais ampla de projetos da Secretaria, envolvendo até orçamentos mais polpudos. É o caso do elogiado Prêmio Flávio Rangel, que este ano distribuiu R$ 1,2 milhão em prêmios para que cerca de 15 projetos saiam do papel e ganhem os palcos. Ou da Caravana Paulista de Teatro, que sai em turnê pelo Estado com algumas das boas montagens da temporada na capital. Para o teatro amador, a secretaria destina cerca de R$ 150 mil por ano por meio do prêmio Carlos Miranda. E hoje, além do Domingo no Teatro, foi lançado também o Alternativa Teatro, projeto que empresta o teatro Maria Della Costa para companhias de teatro experimental.Também voltado à população de baixa renda, o projeto Ademar Guerra, orçado em R$ 70 mil mensais, conta com 35 orientados que visitam a periferia da cidade para fomentar o gosto pelo teatro. Nestas visitas, informa a assessora de artes cênicas Analy Alvarez, constatou-se a vontade dos moradores de, não apenas aprender sobre a prática teatral, mas também assistir a grandes espetáculos. Entre as 13 peças adultas e 10 infantis escolhidas para abrir o programa Domingo no Teatro, os destaques ficam por conta da Medéia de Antunes Filho, Trainspotting, com direção de Luiz Fulanetto, Vassah, a Dama de Ferro, com Ittala Nandi, e Mais que Imperfeito, de Marcelo Rubens Paiva. A promoção do Domingo no Teatro será válida para os segundo e quarto domingo de cada mês.Domingo no Teatro - ingressos à venda nos postos do Poupa Tempo Sé, Itaquera e Santo Amaro e na Aptesp (Rua Paim, 72, Bela Vista - das 7 às 19h, de segunda à sexta e das 7h às 13h aos sábados). As peças que serão contempladas no mês de agosto são: Dias dos Namorados, Vida Privada, Playground, Vassah, Cachorro!, Trainspotting, Máquina de Somar, Qualquer Gato Vira-Lata tem uma Vida Sexual..., Mais que Imperfeitos, Vestido de Noiva, Laços Eterno e os espetáculos infantis Saltimbancos, Panos e Lendas, Meu Deus Isto Fala!, Brincantando, Sonho de Uma Noite de Verão, Mogli, O Menino Maluquinho, O Mundo Mágico do Arco-Íris, Tristu e João e Maria

Agencia Estado,

16 de agosto de 2001 | 20h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.