Estação Pinacoteca inaugura mostra sobre Ditadura Militar

Exposição é composta por imagens de 1964 a 1985; antigo Dops passa a se chamar Memorial da Resistência

Da redação,

01 de maio de 2008 | 12h29

A Secretaria de Estado da Cultura inaugura nesta quinta-feira, 1, na Estação Pinacoteca, a exposição permanente Direito à Memória e à Verdade - A Ditadura no Brasil: 1964-1985. Além disso, o espaço, onde funcionavam as celas do antigo Dops, muda de nome e passa a se chamar Memorial da Resistência.   A mostra é composta por 110 fotografias publicadas na imprensa, expostas em painéis em ordem cronológica, e retrata o período histórico entre o golpe militar de 1964 e a retomada da democracia, incluindo as revoltas estudantis e a campanha das Diretas Já. Até 2010, a exposição ainda será montada em Goiânia (GO), Salvador (BA), Campinas (SP), Campo Grande (MS), João Pessoa (PB), São Luís (MA) e Rio Branco (AC).   A pesquisa fotográfica e o levantamento de informações foi coordenado por uma equipe da Comissão Especial Sobre Mortos e desaparecidos Políticos, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. Personagens importantes e artistas engajados também fazem parte da mostra, como os cantores Chico Buarque e Edu Lobo, o cineasta Glauber Rocha, e atrizes como Eva Wilma, Odete Lara e Lucélia Santos, além do cartunista Ziraldo e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.   O local começa ainda com a visitação monitorada, que deve acontecer uma vez por semana e serão guiadas por ex-presos políticos. A Estação Pinacoteca ainda promoverá palestras, debates e apresentações de vídeos uma vez por mês em seu auditório, sempre aos sábados.   Direito à Memória e à Verdade - a Ditadura no Brasil: 1964-1985 Estação Pinacoteca Largo General Osório, 66 - Luz De terça a domingo, das 10h às 17h30 Entrada Gratuita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.