Espetáculo de dança homenageia produção mineira

Uma semana agitada para a dança contemporânea. O Teatro de Dança (antigo teatro Itália) apresenta a mineira Gabriela Christofaro em Por Que tão Solo desta sexta-feira, 9, a domingo. O Rumos Dança do Itaú Cultural encerra sua maratona de estréias neste fim de semana. Mas as atividades não param por aí: a partir de terça-feira, 13, o Sesc Pinheiros abre as portas para o projeto Dança pelos Ares. Em Por Que tão Solo, a intérprete Gabriela Christofaro com direção de Tarcísio Ramos Homem e Ricardo Garcia na criação audiovisual, se inspirou na história recente da dança de Belo Horizonte, na vida de bailarinos e coreógrafos desde a década de 1940 até os dias de hoje. Gabriela cria seus movimentos a partir de fotografias e depoimentos gravados de artistas como Klauss e Angel Vianna, Arnaldo Alvarenga, Dudude Hermann, Dulce Beltrão, Helena Vasconcelos, Joaquim Elias, Maria Clara Salles, Vanilton Lakka entre tantos outros talentos. Uma homenagem aos artistas e grupos que construíram, em diferentes épocas, a dança da capital mineira. "A movimentação do espetáculo foi pensada a partir dos diálogos com esses artistas, com as imagens e com os depoimentos Essas entrevistas, a memória e as idéias de cada um serviram como base para a criação dos movimentos", explica Gabriela. A partir das improvisações da bailarina, o diretor elaborou a dramaturgia do solo e selecionou os movimentos coreográficos. "Por Que tão Solo" recebeu o Prêmio Funarte da Dança Klauss Vianna 2006 e obteve patrocínio Petrobras. Este também é o último fim de semana para conferir as estréias da Mostra Rumos Dança do Itaú Cultural. Amanhã, na Sala Crisantempo (Rua Fidalga, 521) a partir das 20 horas, o público pode conferir In-Organic, de Marcela Levi, e em seguida Gêmeos, de Alex Cassal e Michelle Moura, os três do Rio de Janeiro. No sábado, no Espaço Rumos Dança (Avenida Paulista, 149) às 17 horas, a pesquisadora Sigrid Nora lança o livro "Húmus 2" que reúne artigos sobre dança e corpo. À noite, é a vez dos intérpretes de São Paulo na Sala Crisantempo, a partir das 20 horas com: Alcântara, de Daniela Dini, Organizador de Carne, de Sheila Ribeiro e Josh S., e Pele pelo Osso com Daniel Fagundes. Para encerrar, no domingo, também na Sala Crisantempo, Juliana Moraes e Anderson Gouvêa apresentam, às 15 horas, Um Corpo do Qual se Desconfia. E na Sala Itaú Cultural, a partir das 18 horas, Por si só com o pernambucano Helder Vasconcelos. Já o projeto Dança pelos Ares, organizado pelo Sesc Pinheiros (Rua Paes Leme, 195), apresenta trabalhos que mesclam conceitos de dança, teatro e do novo circo. A abertura será na terça-feira com a Cia. Suspensa, que mostra "Pouco acima". Durante o evento serão realizadas oficinas gratuitas com o grupo Sem os Pés no Chão e o lançamento de um videodocumentário. Por Que tão Solo TD - Teatro de Dança. Av. Ipiranga, 344, (11) 2189-2555. 6.ª e sáb., 21 h; dom., 18 h. R$ 16 Rumos Dança. Itaú Cultural. Av. Paulista, 149, (11) 2168-1776. Amanhã a domingo, 20 horas. Grátis

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.