Especial revê talento e loucuras de Renato Russo

"Ele tinha uma missão a cumprir aqui", comenta o escritor Marcelo Rubens Paiva. Nasi, do grupo Ira, diz que Renato Russo era o nosso Jim Morrison, um herói à sua maneira. Para Philipe Seabra, do Plebe Rude, sua presença causou um impacto fulminante na música brasileira. Estes depoimentos alinhavados reconstroem o "mito Renato Russo" - líder da Legião Urbana que morreu de aids em 1996 - no Por Trás de Fama, que o Multishow exibe nesta terça-feira, às 21h30.Punk, homossexual assumido, cheio de problemas com drogas e alcoolismo, Renato Russo foi mesmo tudo o que os seus amigos dizem. E este mérito o programa tem: exalta as qualidades do artista e não esconde as fraquezas humanas.Leia mais

Agencia Estado,

12 de fevereiro de 2001 | 10h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.