Marcio Nunes/TV Globo - Divulgação
Marcio Nunes/TV Globo - Divulgação

Especial da Globo mostra o cotidiano em uma empresa

Programa já estreia como uma aposta da emissora, que deve incluí-lo na grade do ano que vem

AE, Agência Estado

28 de dezembro de 2010 | 11h29

Especulações sobre demissões, fofocas, medo do chefe, romance entre colegas, pedidos de aumento. As confusões do dia a dia do escritório de uma empresa de cola são motivo para rir em Batendo Ponto, especial de fim de ano que a Globo exibe hoje, depois de Passione. O programa já estreia como uma aposta da emissora, que deve incluí-lo na grade de programação do ano que vem.

Na atração, às vésperas de um feriado, os funcionários da Colapax estão planejando viajar. A confusão começa quando Paiva (Felipe Abib), o puxa-saco da firma, sugere ao novo chefe, Guilherme, vivido por Pedro Paulo Rangel, que duas pessoas fiquem de plantão. Além de mostrar as brigas para ver quem consegue se livrar do trabalho, a trama é centrada na secretária Val, papel da atriz Ingrid Guimarães. Trabalhadora e dedicada, é ela quem carrega a empresa nas costas e, ainda, tem de arrumar tempo para cuidar das encrencas de Júlia (Isabella Dionísio), sua filha adolescente. Há tempos tentando um aumento, Val procura formas de impressionar o novo chefe e finalmente ver seu salário encorpar.

Para bolar seus planos mirabolantes, ela conta com a ajuda de Caíque (Alexandre Nero), funcionário da empresa com quem Val mantém um romance. Embora tentem manter o relacionamento em segredo, todos os colegas sabem do envolvimento dos dois. Nero, que ganhou destaque com o papel do vilão Gilmar, na novela Escrito nas Estrelas, conta que abriu mão das férias para estar no especial. "Eu queria descansar um pouco do personagem da novela. Mas não podia perder a chance de trabalhar com tanta gente bacana", diz ele.

Autor do programa, Paulo Cursino revela que a inspiração para criar o enredo veio do período em que trabalhou, de verdade, numa fábrica de cola. "Em toda empresa tem um puxa-saco, gente com medo de ser mandada embora. É cobra comendo cobra. E todo mundo ganhando mal", diz. "Eu sempre quis fazer um texto no qual pudesse mostrar essas pequenas confusões", conta. Ingrid Guimarães comemora seu reencontro com Cursino, que assinava os textos da série "Sob Nova Direção", protagonizada por ela e Heloísa Périssé. "Fico feliz de retomar a parceria com o Cursino, numa série", diz ela.

Completam o quadro de funcionários da Colapax, Chico (Fernando Ceylão), que, por medo de ser demitido, passa a fingir ter asma; Jorge (Luis Miranda), que sempre tira o corpo fora na hora do aperto; Amanda (Daniele Valente), moça ingênua do departamento pessoal; Dona Flora (Cláudia Mello), a faxineira; e Nestor (Stênio Garcia), um veterano que já está de saco cheio de tudo.

Diretor da produção, José Lavigne aposta no sucesso do programa. "Eu confio muito no texto. O elenco também dispensa apresentações. Se o diretor não falhar, vai dar certo", brinca. Sobre possíveis comparações com a série The Office, Lavigne diz que a única semelhança é que Batendo Ponto também se passa num escritório. "Trabalhamos com um tipo de humor diferente, uma tradição brasileira, meio circense. Eles (The Office) são um grupo de palhaços", conclui.

Tudo o que sabemos sobre:
Batendo PontocomédiaGlobo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.