Divulgação
Divulgação

'Escuro' conquista três prêmios de teatro em São Paulo

Foram anunciados ontem à noite os vencedores da 23ª edição do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, em cerimônia realizada no Espaço Araguari. Com cinco indicações, a peça "Escuro" venceu em três categorias. Theodoro Cochrane levou o troféu de figurino e a dupla Marisa Bentivegna e Leonardo Moreira ganhou o prêmio de cenografia. Leonardo Moreira ainda foi premiado como autor.

AE, Agência Estado

16 de março de 2011 | 12h30

O troféu de melhor ator foi para Luciano Chirolli, de "As Três Velhas", e o de atriz para Bete Dorgam, por "Casting". Já na categoria direção, o consagrado foi Rodolfo García Vázquez, que concorria com duas indicações. Fernanda Maia conquistou o prêmio pela direção musical de "Lamartine Babo" e Caetano Vilela foi premiado pela iluminação em "Dueto Para Um". A atriz Maria Alice Vergueiro foi a homenageada especial desta edição paulista.

Os vencedores de cada categoria ganharam uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni e uma premiação de R$ 8 mil. O júri do 23º Prêmio Shell de Teatro de São Paulo foi formado por Alexandre Mate (professor e pesquisador teatral), Marici Salomão (autora teatral e jornalista), Mario Bolognesi (professor e pesquisador de teatro), Noemi Marinho (atriz, dramaturga e diretora) e Valmir Santos (jornalista).

Dois atores do grupo teatral Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes fizeram um protesto quando subiram ao palco para receber um prêmio. Uma atriz jogou óleo em outro ator. No protesto, disseram ironicamente que "é muito bom saber que a arte, a poesia e a beleza são patrocinadas por empresas tão bacanas, ecológicas e pacíficas", em alusão à Shell.

Confira a lista dos vencedores:

Música: Fernanda Maia por "Lamartine Babo";

Iluminação: Caetano Vilela por "Dueto Para Um";

Figurino: Theodoro Cochrane por "Escuro";

Cenário: Marisa Bentivegna e Leonardo Moreira por "Escuro";

Categoria especial: Grupo Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes pela pesquisa e criação de "A saga do menino diamante - uma ópera periférica";

Direção: Rodolfo García Vázquez por "Roberto Zucco";

Autor: Leonardo Moreira por "Escuro";

Ator: Luciano Chirolli por "As Três Velhas";

Atriz: Bete Dorgam por "Casting";

Homenagem: Maria Alice Vergueiro, paladino do teatro experimental brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
teatroPrêmio ShellEscuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.