Escultura de Rodin é roubada do Museu de Israel, em Jerusalém

Obra 'Balzac nu com os braços cruzados', de 1,6 metro de altura, desapareceu há três meses

09 de março de 2011 | 04h57

JERUSALÉM - A escultura de bronze Balzac nu com os braços cruzados, do artista francês Auguste Rodin, foi roubada do Museu de Israel, em Jerusalém, durante obras de restauração.

"A escultura, de 1,6 metro de altura, desapareceu há três meses e imediatamente colocamos o caso em conhecimento da Polícia", disse nesta quarta-feira Rahel Sehta, porta-voz do museu, que acrescentou que não pode "dar mais detalhes sobre o incidente enquanto houver uma investigação em curso".

Os funcionários do museu não se deram conta do desaparecimento da escultura até que, finalizado o trabalho de renovação que se prolongou por vários anos, chegou o momento de voltar a colocá-la em um dos jardins, detalhou o diário israelense Ha'aretz.

Segundo o jornal, que cita fontes de segurança do Museu de Israel, o museu não tem câmeras de segurança nem iluminação noturna em seus jardins e não revisa diariamente uma por uma as esculturas expostas.

A obra foi esculpida por Rodin entre 1892 e 1893 como trabalho preparatório para o monumento erguido em Paris em honra ao escritor francês Honoré de Balzac. A escultura foi doada ao museu pela colecionadora de arte americana Billy Rose.

Tudo o que sabemos sobre:
ArteIsraelAuguste Rodin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.