Escultura de Botero bate recorde em leilão da Christie's

'Mujer Fumando' é vendida por mais de R$ 3,2 milhões, o lance mais alto já oferecido por uma obra do artista

EFE,

20 de novembro de 2007 | 14h16

Mujer Fumando, de Fernando Botero, foi vendida na segunda-feira, 19, por mais de US$ 1,6 milhão (R$ 3,2 milhões) num leilão da casa Christie's, o lance mais alto já oferecido até agora por uma escultura do artista colombiano. A obra, de 1986, esculpida em mármore branco, mostra uma voluptuosa mulher com um cigarro entre os dedos. Ela obteve o valor mais elevado na venda de arte latino-americana da Christie's em sua sede nova-iorquina. A escultura fazia parte de um total de 13 obras de Botero. O preço estimado era de US$ 400 a 600 mil. No entanto, um colecionador privado sul-americano arrematou a peça por um preço total de US$ 1,609 milhão, incluindo comissões. Outra obra de Botero, a pintura El domingo por la tarde, de 1967, se foi vendida por US$ 1,553 milhão (R$ 3,106 milhões) , também a um colecionador privado sul-americano. A obra, com o característico estilo do artista, mostra uma família com duas crianças almoçando nas montanhas, com um militar ao fundo. O preço final ficou dentro dos cálculos da casa de leilões, que avaliava a tela em US$ 1,4 a 1,8 milhão. Outras três obras de Botero ficaram entre as que alcançaram preços mas altos dos 65 lotes vendidos, de um total de 76. The Bedroom (1979) foi vendida por US$ 937 mil; Dancers, uma escultura em bronze de 2003, por US$ 713 mil; e Nun Eating an Apple (1981), superando as previsões mais otimistas, por US$ 645.800. Outra atração da noite foi a pintura Exploración de las Fuentes del río Orinoco (1959), da mexicana Remedios Varo. O preço final, de US$ 1,273 milhão, superou amplamente as expectativas e estabeleceu um recorde mundial de venda em leilão para uma obra da artista. A obra é considerada uma das mais destacadas do artista surrealista a sair ao mercado. Ela estava avaliada em US$ 400 a 600 mil. As vendas totais chegaram a US$ 21,6 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando Botero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.