Escultor Edgar Duvivier morre no Rio aos 85 anos

Morreu ontem aos 85 anos, no Rio, o escultor Edgar Duvivier, vítima de câncer nopulmão. Seu corpo será cremado no cemitério São Francisco Xavier, no Caju. Deixa três filhos, a artistaplástica e arquiteta Eduarda, a filósofa Eleonora e o músico e artistaplástico Edgar Duvivier. Apesar de doente, orientou a feitura de suasúltimas encomendas, estátuas de Oscar Niemeyer e Juscelino Kubitschek,projeto que seu filho está executando.Edgar Duvivier nasceu no Rio, em 1916 e, aos 12 anos já estudavadesenho no ateliê Bernardelli. Aos 18, começou a esculpir e aos 20ganhou sua primeira medalha, de bronze, no 51º Salão Nacional de BelasArtes, no Rio. Em 1950, participou da exposição que comemorava os 50anos do Estado do Vaticano, mas fez poucas obras sacras. A maisdestacada foi o São João Batista, de 1953, para a igreja Nossa Senhorada Glória, no Largo do Machado, zona sul.Era especializado em monumentos públicos e fazia tanto estátuas quantoesculturas abstratas. As mais famosas são a Princesa Leopoldina com oimperador dom Pedro II e a rainha de Portugal, Maria da Glória, aindacrianças, que fica na Quinta da Boa Vista, no Rio, o Goleiro, que estána Casa de Hóspedes de Brasília, e o Anchieta de Franca, no interior deSão Paulo. Um de seus últimos trabalhos foi o busto do deputado LuizEduardo Magalhães, que está no aeroporto de Salvador desde 1998.?Nós achávamos que ele estava com fibrose no pulmão devido ao pó demármore e de fibra de vidro com os quais sempre trabalhou, sem usarmáscaras?, disse ontem seu filho. ?Mas há três meses constatamos ocâncer e não houve mais jeito. Ele preferiu não ser internado e morreuem casa.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.