Escritora Muriel Spark morre na Itália

A escritora Muriel Spark morreu na quinta-feira em um hospital em Florença, informou o prefeito da vila de Civitella della Chiana, onde ela viveu por quase três décadas. Ela tinha 88 anos.Muriel nasceu em 1918, em Edimburgo, Escócia. Ela começou a escrever em 1950 e produziu mais de 20 romances, o primeiro deles The Conforters em 1957. Mas foi com o livro Memento Mori de 1959, que ela passou a ser reconhecida.O romance A Primavera da Srta. Jean Brodie, de 1969, é sua obra mais famosa, publicado no Brasil pela editora Rocco. O livro foi adaptado para o teatro em 1961 e a tornou famosa internacionalmente.A maioria dos romances da escritora são curtos e os enredos são freqüentemente recheados de humor negro. Ela escreve sobre os costumes de uma alta classe da sociedade inglesa com um estilo elegante e irônico. Sua obra, além dos romances, inclui contos, poesia, ensaios, histórias infantis e trabalhos biográficos respeitáveis sobre as irmãs Bronte, Mary Shelley, a autora de Frankenstein e John Masefield.Em 1963 ela tornou-se membro da Sociedade Real de Literatura e membro honorária da Academia Americana de Letras e Artes, em 1978. Muriel recebeu o titulo de Dama do Império Britânico em 1993 e em 1997 foi contemplada com o prêmio David Cohen de literatura pelo conjunto da obra, e chegou a ser indicada duas vezes ao prestigiado Booker Prize. Muriel, cujo nome real era Muriel Sarah Camberg, se casou aos 19 anos com o maestro Sydney Oswald Spark e teve um filho, Robin. Mudou-se para a Itália nos anos 60 e seu funeral está marcado para este sábado, e deve ocorrer na pequena vila italiana onde viveu.

Agencia Estado,

15 de abril de 2006 | 09h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.