Escritor publica primeiro livro aos 102 anos

Parece ficção mas um homem de 102 acaba de publicar seu primeiro livro nos E.U.A., chamado Life is so Good. George Dawson só aprendeu a ler aos 98 anos e depois disso decidiu relembrar fatos de sua vida escrevendo. O livro retrata o cotidiano do centenário escritor, que cresceu no Estado do Texas. A obra relata um período importante da história americana durante as décadas de 20 e 30. Dawson também descreve o medo que todos os negros sentiam com a constante ameaça do grupo racista Ku Klux Klan.O escritor ainda conserva seus dentes, cabelos e raramente usa óculos para ler. Sua audição foi afetada devido ao trabalho que executava com máquinas pesadas. Apesar da idade, Dawson nunca precisou passar uma noite no hospital. "Sempre vivi bem, comi o que tive vontade mas nunca fumei. A última vez que tomei uma bebida alcólica foi em 1928 quando saí com uns amigos", declarou.George Dawson não aprendeu a ler quando criança porque precisava ajudar os pais no campo. Seus sete filhos demoraram para descobrir que o pai era analfabeto. Todos fizeram curso universitário. Quando completou 98 anos, Dawson ouviu falar sobre um curso para analfabetos e resolveu se inscrever. "Ele demorou seis meses para conseguir ler palavras simples", explicou seu professor Carl Hanery. Apesar da idade avançada, o escritor não pensa na morte. "Não tenho medo e nem preocupações. Só quero descansar", confessou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.