Escritor polêmico é impedido de entrar nos Estados Unidos

O polêmico escritor britânicoSebastian Horsley foi proibido de entrar nos Estados Unidosassim que chegou para divulgar sua autobiografia que fala desexo, da família problemática e do vício em drogas. Ainformação é de sua editora, que se pronunciou naquarta-feira. Seale Ballenger, porta-voz da HarperCollins, disse queHorsley foi barrado pelas oficiais de imigração no aeroporto deNewark, em Nova York, ao chegar de Londres para promover olivro "Dandy in the Underworld". Ele disse que o extravagante escritor, que usava cartola,terno de três peças e unhas pintadas, foi acusado de"depravação moral" por ser um ex-viciado em drogas, defender aprostituição e ter se auto-crucificado nas Filipinas em 2000. Horsley, 45, diz que já dormiu com mais de mil prostitutas,trabalhou como michê e foi internado em clínicas dereabilitação várias vezes. Na Internet, há vídeos dele falandosobre o uso de drogas e de sua vida sexual. "Ele é muito honesto sobre sua vida. Sebastian é assim",disse Ballenger à Reuters, em uma festa em Nova York que, aprincípio, seria o lançamento do livro, mas acabou virando ummovimento para trazer o escritor de volta aos Estados Unidos. Depois de ser interrogado pelos oficiais de imigração porvárias horas, Horsley teve de embarcar de volta para Londres. No escritório nova-iorquino do serviço de Despacho eProteção das Fronteiras dos Estados Unidos, ninguém pôde falara respeito. O New York Times citou uma das porta-vozes doescritório, Lucille Cirillo, que disse não poder comentar casosindividuais. Mas, em um email ao jornal, ela explicou que, sob umprograma que permite a entrada de britânicos nos EUA sem anecessidade de visto, "não são aceitos passageiros condenadospor crimes de depravação moral (que incluem violaçõesrelacionadas a substâncias controladas) ou que admitam já teremsido viciados". A autobiografia de Horsley foi publicada na Grã-Bretanha emsetembro e a crítica o qualificou tanto como divertida quantocomo revoltante. (Reportagem de Belinda Goldsmith)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.