Escritor mata amante de mulher e conta detalhes em livro

Um escritor de livros policiaispolonês foi condenado a 25 anos de prisão depois que asautoridades descobriram que ele cometeu um assassinato que foidescrito em um de seus romances, informaram autoridades nestaquarta-feira. Em seu livro de 2003 "Amok", Krystian Bala descreveu emdetalhes o assassinato brutal de um empresário polonês. A polícia descobriu que o crime fictício tem similaridadescom um caso de 2000, quando um corpo foi retirado do rio Oderna cidade de Wroclaw, perto da fronteira com a Alemanha. Promotores disseram que Bala humilhou, torturou, deixou semcomida e depois matou a vítima, que teve um caso com suamulher. "A corte sentenciou Krystian B. a 25 anos de prisão peloassassinato do ex-amante de sua mulher", disse um porta-voz dacorte de Wroclaw. Bala contou às autoridades que ele pegou detalhes do casode reportagens da imprensa e inventou outros aspectos dahistória. (Por Natalia Reiter e Michal Kalarus)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.