Escritor irlandês Christopher Nolan morre aos 43 anos

Com paralisia cerebral, era obrigado a escrever com um computador e um teclado adaptados à sua deficiência

EFE,

21 de fevereiro de 2009 | 22h16

Morreu nesta sexta-feira aos 43 anos o escritor irlandês Christopher Nolan, que, apesar de estar quase totalmente imobilizado por uma paralisia cerebral, escreveu obras que lhe renderam prêmios e fama internacional.Nolan, que tinha pouco controle sobre seu corpo, era obrigado a escrever com um computador e um teclado adaptados à sua deficiência.Em 1988, o autor venceu o prêmio literário britânico Whitbread com sua autobiografia, Under the Eye of the Clock ("Sob o olhar do relógio", em tradução livre).Nascido em 1965, Nolan teve paralisia cerebral em decorrência de uma insuficiência de oxigênio registrada por complicações no parto.Aos 15 anos, publicou Dam Burst of Dreams, muito elogiado pela crítica. Sua terceira obra importante, The Banyan Tree, conta a história de uma mulher do oeste da Irlanda e sua família.A presidente irlandesa, Mary McAleese, afirmou que Nolan era um escritor cujas conquistas eram tanto mais surpreendentes quanto o fato de ter que lutar diariamente contra a sua doença.

Tudo o que sabemos sobre:
Christopher Nolan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.